agosto de 2017
dstqqss
303112345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
3456789
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Um Século de Cinema Romeno


Se existe um “cinema nacional” que mereça celebração especial nos últimos dez anos, esse é, sem dúvida, o cinema romeno. Desde que Cristian Mungiu recebeu uma Palma de Ouro, em 2007, por 4 MESES, 3 SEMANAS, 2 DIAS, que o cinema romeno tem sido alvo de distribuição regular pelo mundo inteiro (Portugal incluído, seja no circuito comercial como no circuito dos festivais). A nível europeu, o cinema romeno é aquele que apresenta, igualmente, uma regularidade invejável na qualidade das suas produções, tanto pela sua originalidade narrativa como por uma certa “aisance” no momento de contar uma história de fundo social, sem se tornar moralista, ou no seu especial recurso ao humor e à sua visão cómico-trágica da pequena vida íntima das personagens. Este é o momento ideal, por isso, para mergulharmos na História do cinema romeno e descobrir uma inventividade que vai além dos autores que se tornaram (justamente) conhecidos nestes últimos anos, e que continuarão a ocupar, muito provavelmente, as listas das competições internacionais dos festivais, pelo mundo fora, e a oferecerem boas surpresas aos espectadores mais atentos do circuito cinéfilo.
À imagem dos restantes países europeus cuja história, no século XX, é feita de atribulação política, agitação social, e tentativas frustradas (e de consequências humanitárias terríveis), por parte de um regime político em impor uma ditadura fantasiosa e cruel sobre o seu povo (Ceausescu terá mesmo sido um dos mais perigosos e “iluminados” ditadores comunistas da História europeia), o cinema romeno sofreu, também, várias fases e, até aos dias de hoje, um mesmo fio comum de instabilidade. No entanto, a sua História, e os seus sucessivos contextos políticos, ajudaram também a criar um panorama de diversidade e de resistência a uma estética comum. “Um Século de Cinema Romeno” é, por isso, uma escolha de uma vintena de títulos de realizadores diferentes, que, entre filmes realistas, épicos históricos, obras romanescas, vanguardistas, clássicas ou ainda musicais, criaram, desde o início do século XX, e com particular incidência no pós-guerra, os alicerces de uma indústria que é hoje celebrada como das mais vibrantes do cinema mundial. Os filmes a apresentar são, todos eles, inéditos comercialmente em Portugal, e primeiras exibições na Cinemateca.
 
13/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Um Século de Cinema Romeno

Scurta Istorie | Hotel de Lux
duração total da projeção: 113 min | M/12
 
16/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Um Século de Cinema Romeno

La Capatul Liniei
de Dinu Tanase
Roménia, 1982 - 90 min
17/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Um Século de Cinema Romeno

La Moara cu Noroc
“No Moinho da Sorte”
de Victor Iliu
Roménia, 1957 - 110 min
18/01/2017, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Um Século de Cinema Romeno

Pandurea Spanzuratilor
“A Floresta dos Enforcados”
de Liviu Ciulei
Roménia, 1965 - 154 min
20/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Um Século de Cinema Romeno

Rascoala
“A Revolta”
de Mircea Muresan
Roménia, 1966 - 92 min
13/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Um Século de Cinema Romeno

Em colaboração com Dacinsara e Instituto Cultural Romeno Lisboa
Scurta Istorie | Hotel de Lux
duração total da projeção: 113 min | M/12
Com a presença de Dan Pita
SCURTA ISTORIE
“Curta História”
de Ion Popescu-Gopo
Roménia, 1956 – 9 min
HOTEL DE LUX
“Hotel de Luxo”
de Dan Pita
com Irina Petrescu, Stefan Iordache, Valentin Popescu
Roménia, 1992 – 104 min / legendado eletronicamente em português

Uma sessão que junta dois olhares sobre o mundo a partir da Roménia. SCURTA ISTORIE é um caso singular de sucesso internacional do cinema de animação europeu (Palma de Ouro no Festival de Cannes) criado entre o sucesso massificado da animação norte-americana: dez minutos que nos recriam a “curta história” de uma longa caminhada da humanidade, desde o nascimento do planeta até aos tempos modernos, através das suas várias épocas e aparências. HOTEL DE LUX (Leão de Prata do Festival de Veneza) traz-nos, por sua vez, uma alegoria ao regime comunista de Nicolae Ceausescu, da sua estratificação social e das suas frustradas tentativas de mudança através da vida dos habitantes, e da estrutura, de um hotel de luxo.
16/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Um Século de Cinema Romeno

Em colaboração com Dacinsara e Instituto Cultural Romeno Lisboa
La Capatul Liniei
de Dinu Tanase
com Mircea Albulescu, Livia Baba, Dan Condurache
Roménia, 1982 - 90 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Uma viagem em tons cómicos e dramáticos de dois marginais e ex-condenados, na sociedade romena, que procuram a sua reintegração e o reconhecimento a uma nova vida: duas personagens que desejam libertar-se uma da outra, dentro do ambiente repressivo de Ceausescu, como sobreviverem, solidariamente, às frustrações e peripécias que encontram pelo caminho. Um dos filmes mais celebrados dos anos oitenta romenos, realizado pelo diretor de fotografia Dinu Tanase. A apresentar em cópia digital.
17/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Um Século de Cinema Romeno

Em colaboração com Dacinsara e Instituto Cultural Romeno Lisboa
La Moara cu Noroc
“No Moinho da Sorte”
de Victor Iliu
com Constantin Codrescu, Geo Barton, Ioana Bulca
Roménia, 1957 - 110 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Influenciado pelo formato e pelas figuras do western norte-americano, LA MOARA CU NOROC recorre ao ambiente do realismo psicológico para nos trazer a história de um herói comum, na Roménia antiga, que se deixa corroer pelo desejo de riqueza para se  juntar, assim, a uma vida de crime bem longe da que tinha construído junto da sua família. Filme estreado em competição no Festival de Cannes de 1957. A apresentar em cópia digital.
18/01/2017, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Um Século de Cinema Romeno

Em colaboração com Dacinsara e Instituto Cultural Romeno Lisboa
Pandurea Spanzuratilor
“A Floresta dos Enforcados”
de Liviu Ciulei
com Victor Rebengiuc, Liviu Ciulei, Stefan Ciubotarasu
Roménia, 1965 - 154 min
legendado eletronicamente em português | M/12
O épico realista e histórico de Liviu Ciulei (Melhor Realização no Festival de Cannes de 1965) fala-nos de uma história de traição e devoção a uma ideia de país. Durante a Segunda Guerra Mundial, em 1916, um oficial romeno pertencente às tropas de Habsburgo (Império Austro-Húngaro) divide-se entre a devoção às suas forças armadas e a deserção, para se juntar àquela que é a sua identidade: a das forças romenas que combatem, do outro lado, pela existência do seu reino. A apresentar em cópia digital.
20/01/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Um Século de Cinema Romeno

Em colaboração com Dacinsara e Instituto Cultural Romeno Lisboa
Rascoala
“A Revolta”
de Mircea Muresan
com Ilarion Ciobanu, Nicolae Secareanu, Emil Botta
Roménia, 1966 - 92 min
legendado eletronicamente em português | M/12
RASCOALA é uma representação dramática de um dos eventos mais marcantes da História romena do século XX: a revolta campestre que se alastrou pelo país, em 1907, contra os (poucos) grandes proprietários do território e as suas parcas condições de vida e laborais. Um retrato de classes, da pobreza e da injustiça social no início do século, não longe de outras revoltas populares que viriam a transformar, no mesmo período, o continente europeu. Melhor Primeira Obra no Festival de Cannes de 1966. A apresentar em cópia digital.