Exposição

Exposição “As Comédias de Deus”

Fotografia: Jorge Alexandre Pereira, 2005

Exposição temporária
A Canção de Lisboa & Gado Bravo
de 25 de maio a 31 de julho de 2018 | Entrada livre

 

Horário:

2ª a 6ª feira, das 14h00 às 19h30

“Retinta e insofismavelmente portugueses”: a expressão é de Hamilcar da Costa, em entrevista à revista Cinéfilo, a propósito da natureza dos filmes a que a sua recém-criada empresa de produção se dedicaria.
O primeiro filme do Bloco H. da Costa seria Gado Bravo, e a sua rodagem decorreria em simultâneo à de A Canção de Lisboa, primeiro projeto da Tobis, o “estúdio de cinema nacional” igualmente recém-criado.  De um lado, uma iniciativa “meramente particular” e sem uma “fábrica”; do outro, uma iniciativa de “nacionalização do cinema” que contava com o apoio financeiro do Estado.
Pelas páginas das revistas da época, que iam dando conta do andamento das filmagens de cada um dos filmes, estava patente o espírito concorrencial e oposto de ambos os projetos e as estratégias competitivas das respetivas companhias.
A exposição temporária da Cinemateca debruça-se sobre as duas propostas de modelo de produção em causa, apresentando uma seleção de fotografias de rodagem, cartazes, programas e outra memorabilia dos dois filmes.

maio de 2018