13-02-2016, 15h00 | Salão Foz
Cinemateca Júnior
Crin-Blanc | Le Ballon Rouge
duração total da sessão: 72 minutos | M/6
Com o Festival Play

CRIN-BLANC
Crina Branca
de Albert Lamorisse
com Alain Emery, Pascal Lamorisse, Laurent Roche, Frank Silvera
França, 1953 – 38 min / legendado eletronicamente em português
LE BALLON ROUGE
O Balão Vermelho
de Albert Lamorisse
com Pascal Lamorisse, Georges Sellier, Vladimir Popov
França, 1956 – 34 min / legendado eletronicamente em português

As duas curtas-metragens de Albert Lamorisse dos anos cinquenta estão associadas à infância: CRIN-BLANC (Palma de Ouro de curta-metragem em Cannes 1953) foi filmado nas margens do rio Camargue como a fábula de um rapaz que doma um cavalo branco. LE BALLON ROUGE é uma história de bairro (o parisiense Ménilmontant) e segue a personagem de um miúdo pelas ruas de Paris, onde uma bola vermelha se torna motivo de ciúmes. Em 1960, Lamorisse filmou a continuação deste filme realizando LE VOYAGE EN BALLON, e foi também LE BALLON ROUGE a inspiração de Hou Hsiao-Hsien para o seu filme de 2008 LE VOYAGE DU BALLON ROUGE.
 

13-02-2016, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Double Bill
Silver River | Canyon Passage
duração total da projeção: 201 min | M/12
entre a projeção dos dois filmes há um intervalo de 30 minutos

SILVER RIVER
Sangue e Prata
de Raoul Walsh
com Errol Flynn, Ann Sheridan, Thomas Mitchell
Estados Unidos, 1948 – 109 min / legendado em português
CANYON PASSAGE
Amor Selvagem
de Jacques Tourneur
com Dana Andrews, Susan Hayward, Brian Donlevy, Ward Bond
Estados Unidos, 1946 – 92 min / legendado em português

SILVER RIVER é o western que marca a última colaboração oficial de Walsh e Errol Flynn, com o ator na figura de um aventureiro pouco escrupuloso que, a pouco e pouco, se torna senhor de uma região de minas e prata e se apaixona pela mulher do seu melhor amigo, que envia para a morte, numa variação da história bíblica de David. Como sempre, a mestria de Walsh é total, neste filme feito num magnífico preto e branco. CANYON PASSAGE é um magnífico western centrado numa história de interesses e paixões rivais, situada entre pioneiros no Oregon e pondo em conflito dois amigos que acabam separados pelo ouro e por uma mulher. Dana Andrews tem um dos seus melhores papéis neste filme, em que Tourneur, mestre da série B, teve meios mais importantes à sua disposição e pôde filmar num belíssimo Technicolor.
 

13-02-2016, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Haskell Wexler
Matewan
O Massacre de Matewan
de John Sayles
com Chris Cooper, James Earl Jones, Mary McDonnell, Will Oldham
Estados Unidos, 1987 - 133 min
legendado em português | M/12

Baseado na “batalha de Matewan”, as famosas greves da comunidade mineira de Mingo County, que ocorreram nos Estados Unidos nos anos vinte, em que os mineiros enfrentaram o patronato com vista à criação de um sindicato que contrariasse a poderosa companhia que brutalmente os subjugava, MATEWAN destaca-se pelo seu elenco impressivo e pelo modo direto como retrata esta dura realidade. “A fotografia de Wexler não exagera na procura de poesia nas imagens. Foi feito com um orçamento baixo, em termos comparativos, inteiramente filmado em cenários naturais na Virginia, e tem melhor ar do que a maioria dos extravagantes filmes de Hollywood” (Vincent Canby, The New York Times). Will Oldham surge num dos seus primeiros papeis importantes no cinema, antes de se afirmar, na música, como Bonnie ‘Prince’ Billy.