25-10-2014, 15h00 | Salão Foz
Cinemateca Júnior
THE GOLD RUSH
A Quimera do Ouro
de Charles Chaplin
com Charles Chaplin, Mack Swain, Tom Murray, George Hale
Estados Unidos,
intertítulos em inglês legendados em português | M/6

O clássico de todos os burlescos e, para muitos, a obra maior de Charles Chaplin, incluído em quase todas as listas dos "melhores filmes de sempre". O pequeno vagabundo parte à conquista do ouro e da felicidade no Alasca, e encontra os dois após uma série de cenas memoráveis que ficaram na história do cinema: a cabana perdida no gelo e à beira do abismo em equilíbrio instável, as alucinações provocadas pela fome, e a inesquecível noite solitária de Natal de Charlot, com o sonho e a dança dos pãezinhos.

25-10-2014, 15h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Doclisboa: Johan Van Der Keuken e Outras Sessões

Em colaboração com o Doclisboa’14 – Festival Internacional de Cinema
AMSTERDAM GLOBAL VILLAGE
de Johan van der Keuken
Holanda, 1996 - 245 min
legendado eletronicamente em português | M/16

Desenvolvendo-se num lento movimento circular através do qual se produzem múltiplos encontros, este é um dos filmes maiores de Johan van der Keuken. Um homem de negócios tchetcheno, um músico tradicional boliviano que trabalha num supermercado em Amesterdão, uma velha senhora judia que regressa ao apartamento que deixou na Segunda Guerra são algumas das “personagens” com que se cruza o cineasta e que o conduzem a mais uma viagem à volta do mundo, onde se inclui Sarajevo. Johan van der Keuken volta a centrar-se na sua cidade natal para abordar de modo muito profundamente autobiográfico alguns dos momentos chave da história contemporânea. Uma monumental obra de exceção em primeira exibição na Cinemateca.

25-10-2014, 19h30 | Sala Luís de Pina
Outras Sessões de Outubro
LE PROMENEUR DU CHAMP DE MARS
Um Passeio pela História
de Robert Guédiguian
com Michel Bouquet, Jalil Lespert, Philippe Fretun, Anne Cantineau
França, 2005 - 116 min
legendado em português | M/12

Adaptando Le Dernier Mitterrand de Georges-Marc Benamou, Robert Guédiguian ficciona o fim da vida de uma grande figura pública da política europeia e uma das mais emblemáticas personalidades do século XX, François Mitterrand: enquanto o presidente (cujo nome nunca é pronunciado no filme) trava uma última batalha com a doença, sentindo-se na proximidade da morte, um jovem jornalista empenhado em escrever as suas memórias tenta obter dele lições universais sobre a vida, que envolvem a política, a história, a literatura e o amor. Foi o primeiro filme não marselhês de Guédiguian, “cineasta de Marselha”, que também neste filme dispensa a sua trupe habitual de atores. “Protagonizado por um grande Michel Bouquet, o filme de Robert Guédiguian é certeiro, no seu trabalho sobre o verbo de Mitterrand (…). Mitterrand permanece um mistério político, e Bouquet encarna o mistério do jogo do ator. É no cruzamento destes dois enigmas que reside o verdadeiro trunfo deste passeio pela política-ficção”, escreveu-se no Libération. Primeira exibição na Cinemateca.

25-10-2014, 21h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Doclisboa: Johan Van Der Keuken e Outras Sessões

Em colaboração com o Doclisboa’14 – Festival Internacional de Cinema
SUBARNAREKHA
de Ritwik Ghatak
com Madhabi Mukherjee, Satindra Bhattacharya, Abhi Bhattacharya, Jahar Roy
Índia, 1962 - 120 min
legendado eletronicamente em português | M/16
Neorrealismo e Novos Realismos

Titulado a partir do nome de um rio de Bengala, SUBARNAREKHA é um dos filmes mais complexos de Ghatak. Começa no momento da independência da Índia, sobre um fundo de violência e miséria, e narra a história de Iswar, da sua irmã Seeta e do miúdo que adotam. O filme abunda em citações literárias (Tagore, Elliott) e cinematográficas (LA DOLCE VITA), e cada plano é carregado de sentidos e alusões. “SUBARNAREKHA volta a trazer-nos a escrita convulsa, irregular, mas extremamente inventiva de Ghatak. Acima de tudo uma relação imagem-som em jogo de transparências e ruturas permanentes, com a banda sonora a rasgar a placidez da imagem, sempre que esta atinge o ponto de tensão limite” (José Manuel Costa).

25-10-2014, 22h00 | Sala Luís de Pina
Outras Sessões de Outubro
MONDO CANE
Mundo Cão
de Gualtiero Jacopetti, Paolo Cavara, Franco Prosperi
Itália, 1962 - 101 min
narrado em português do Brasil | M/12

Misturando material preexistente e sequências feitas para o filme (e por conseguinte, encenadas, como em qualquer documentário), MONDO CANE mostra diversos comportamentos “bizarros” e cruéis do ser humano em diversas partes do mundo, tanto entre “primitivos” como entre “civilizados”, numa época em que o mundo nada tinha de “globalizado” e em que as viagens aéreas ainda eram um luxo.