20/11/2017, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Hollywood B
The Raven
O Corvo
de Lew Landers (Louis Friedlander)
com Boris Karloff, Bela Lugosi, Irene Ware
Estados Unidos, 1935 - 56 min
legendado em português | M/12
Programado no contexto do Ciclo “Hollywood B”, THE APE (William Nigh, 1940) devia ser apresentado nas sessões de 20 e 22 de Novembro, respetivamente às 15h30 e às 19 horas, na sala M. Félix Ribeiro. Lamentavelmente, a cópia que nos foi disponibilizada não tem condições de projecção que permitam a realização das sessões. Assim, as duas passagens do filme são substituídas pela projecção de THE RAVEN (Lew Landres, 1935, 56 min, em cópia legendada em português).
Um dos mais bizarros filmes de terror dos anos trinta. A história de um neurocirurgião obcecado com os mecanismos de tortura descritos nas histórias de Edgar Allan Poe. Constrói réplicas deles e pretende utilizá-los para se vingar do pai da rapariga por quem está apaixonado, depois de este lhe ter recusado a mão da filha. Boris Karloff e Bela Lugosi, os “monstros da Universal” (a grande produtora que produziu neste período muitos filmes de terror), são as estrelas deste filme sobre monstruosidades do espírito.
 
20/11/2017, 18h30 | Sala Luís de Pina
1917 no Ecrã III

Em colaboração com o Gosfilmofond – Fundo Nacional de Cinema da Federação da Rússia
Mommilan Veriteot 1917
“O Banho de Sangue de Mommilan em 1917”
de Jotaarka Pennanen
com Reino Kalliolahti, Hannu Kahakorpi, Eero Kosteikko | M/12
Finlândia, 1973 - 76 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Nascido em 1946, Jottarka Pennanen trabalhou sobretudo para a televisão. MOMMILAN VERITEOT 1917 é o único trabalho que realizou diretamente para o cinema e evoca uma conhecida personalidade do país: Alfred Koderlin, um homem que viera da pobreza, transformou-se na maior fortuna finlandesa e foi assassinado em dezembro de 1917, poucos meses antes do início da guerra civil que marcaria a independência da Finlândia, na esteira da revolução russa. Inteiramente feito em cenários naturais, o filme insiste menos sobre a violência dos atos do que sobre as discussões e o seu sentido.
 
20/11/2017, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
O Cinema e a Cidade III
London Labyrinth | Berlin 10/90
duração total da projeção: 103 min | M/12
LONDON LABYRINTH
de Chris Petit
Reino Unido, 1993 – 39 min / legendado eletronicamente em português
BERLIN 10/90
de Robert Kramer
com Robert Kramer
Alemanha, 1990 – 64 min / legendado eletronicamente em português

A reflexão sobre as vivências urbanas tem atravessado os escritos e os filmes de Chris Petit desde há muitos anos, revelando-se como um dos mais importantes cineastas conotados com a cidade de Londres, a par de realizadores como Patrick Keiller. LONDON LABYRINTH é um filme da década de noventa em que traduz uma visão pessoal da cidade através de uma montagem de imagens de arquivo que evoca a memória de Londres. Encerrado num hotel em Berlim, em BERLIN 10/90 Robert Kramer reflete sobre a história da cidade face a um televisor que mostra excertos de filmes, alguns dos quais por si realizados. Uma obra sobre a memória de Berlim, da Alemanha e da própria família do cineasta que foi filmada num único plano-sequência por altura da queda do Muro. LONDON LABYRINTH é uma primeira exibição na Cinemateca.
 
20/11/2017, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Nos Quarenta Anos dos Encontros Imediatos do Terceiro Grau
Close Encounters of the Third Kind
Encontros Imediatos do Terceiro Grau
de Steven Spielberg
com Richard Dreyfuss, François Truffaut, Teri Garr, Melinda Dillon, Bob Balaban
Estados Unidos, 1977 - 135 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Um dos melhores filmes de Spielberg e um dos seus primeiros encontros com a ficção científica. A visão de ovnis no céu perturba a pacata existência e o universo familiar da personagem de Richard Dreyfuss. “We are not alone”. O filme de Spielberg força os limites do género. “CLOSE ENCOUNTERS é um filme de celestiais harmonias e de terrestres desordens” (M.S. Fonseca).
 
20/11/2017, 22h00 | Sala Luís de Pina
A Cinemateca com o Doclisboa | Uma Outra América: O Singular Cinema do Quebeque

Em colaboração com o Doclisboa, com o apoio do Office National du Film du Canada / National Film Board of Canada e da Cinémathèque Québécoise
Les Journaux de Lipsett | La Mémoire des Anges
duração total da projeção: 103 min | M/12
A Memória dos Filmes
LES JOURNAUX DE LIPSETT
de Theodore Ushev
Canadá, 2010 – 14 min / legendado eletronicamente em português
LA MEMOIRE DES ANGES
de Luc Bourdon
Canadá, 2008 – 89 min / legendado eletronicamente em português

O cinema é o tema dos dois filmes que preenchem esta sessão. Nascido em 1968 na Bulgária e instalado no Canadá desde 1999, Theodore Ushev é um gráfico que concebe cartazes e realiza filmes de animação. Em LES JOURNAUX DE LIPSETT ele explora a obra do realizador experimental canadiano Arthur Lipsett (1936-86). Em LA MÉMOIRE DES ANGES, o seu filme de estreia, Luc Bourdon faz um retrato de Montréal através do tempo, a partir de centenas de curtas e longas-metragens produzidas pelo Office National du Film nos seus primeiros quarenta anos de existência. Aborda temas como o hóquei, a religião, a vida dos trabalhadores, o entretenimento.