20-10-2014, 15h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Doclisboa: Johan Van Der Keuken e Outras Sessões

Em colaboração com o Doclisboa’14 – Festival Internacional de Cinema
UMBERTO D
Humberto D
de Vittorio De Sica
com Carlo Battisti, Maria Pia Casilio, Lina Gennari
Itália, 1952 - 89 min
legendado eletronicamente em português | M/16
Neorrealismo e Novos Realismos

Com LADRI DI BICICLETTE e SCIUSCIÀ, UMBERTO D completa a trilogia “neorrealista” de De Sica, sobre a qual assenta o seu renome como realizador. Mas esta história de um modesto reformado que corre o risco de perder a casa onde vive, também é o filme em que surgem elementos sentimentais e lacrimejantes que começam a afastar o Neorrealismo italiano da dureza das suas primeiras obras. Mas – surpreendentemente ou não – era também o filme favorito de Ingmar Bergman.

20-10-2014, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Doclisboa: Johan Van Der Keuken e Outras Sessões

Em colaboração com o Doclisboa’14 – Festival Internacional de Cinema
TOGETHER | WE ARE THE LAMBETH BOYS
duração total da sessão: 104 min | M/16
Neorrealismo e Novos Realismos

TOGETHER
de Lorenza Mazzetti
com Eduardo Paolozzi, Michael Andrews
Reino Unido, 1956 – 52 min / legendado eletronicamente em português
WE ARE THE LAMBETH BOYS
de Karel Reisz
Reino Unido, 1959 – 52 min / legendado eletronicamente em português

A sessão reúne dois filmes britânicos dos anos cinquenta: TOGETHER retrata o East End londrino através das vidas de dois surdos-mudos num registo experimental semidocumental, a partir de The Glass Marble de Denis Horne. Foi realizado entre o verão de 1954 e terminado em janeiro de 1956, a tempo de incluir o primeiro programa do movimento Free Cinema, juntamente com filmes de Karel Reisz e Tony Richardson, que teve lugar em fevereiro desse ano no National Film Theatre. “A sua representação da modernidade da vida quotidiana da classe operária e os novos termos da sua aproximação ao realismo foram inspirados pelo Neorrealismo italiano e pelas técnicas usadas pelos amigos do Free Cinema de Mazzetti” (BFI). Filmado no verão de 1958 num clube de juventude do sul de Londres (Alford House), no espírito do Free Cinema, WE ARE THE LAMBETH BOYS segue um grupo de adolescentes de quem regista frustrações e aspirações, fixando-se em grandes planos das suas personagens e movimentando-se entre o grupo que formam. Richard Hoggart chamou-lhe “um filme ensaio”: “propõe-se mostrar, não toda a verdade, mas alguns aspectos da verdade, totalmente.” TOGETHER é uma primeira exibição na Cinemateca.
 

20-10-2014, 19h30 | Sala Luís de Pina
Outras Sessões de Outubro
HETS
Tortura
de Alf Sjöberg
com Stig Järrel, Alf Kjellin, Mai Zetterling
Suécia, 1944 - 101 min
legendado em português | M/12

Primeiro argumento de Ingmar Bergman adaptado ao ecrã, com realização de Alf Sjöberg, um dos mais importantes cineastas suecos da sua geração. HETS relata a história de um estudante que se apaixona pela empregada de um quiosque que, paralelamente, é assediada pelo temível Calígula, professor de latim do jovem estudante. Um dos melhores exemplos da arte do grande realizador que é Alf Sjöberg.

20-10-2014, 21h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Doclisboa: Johan Van Der Keuken e Outras Sessões

Em colaboração com o Doclisboa’14 – Festival Internacional de Cinema
DE WEG NAAR HET ZUIDEN / THE WAY SOUTH
de Johan van der Keuken
Holanda, 1981 - 143 min
legendado eletronicamente em português | M/16

“Uma história de emigração exterior e alienação interior, mas também uma ode à coragem de viver”. Estas são as palavras de van der Keuken a propósito de um filme que começa em Amesterdão com uma festa de coroação e um imóvel ocupado por squatters e parte em direção ao Sul, sucedendo-se Paris, Roma, Cairo,.... Um documentário que coloca em evidência o acentuado contraste entre o Norte e o Sul através de uma viagem em que se sucedem os encontros com muitos daqueles que projetam uma vida melhor encetando um trajeto em sentido inverso ao do cineasta. Regressando ao "tema" da ambiciosa “Trilogia Norte-Sul” que realizou entre 1972 e 1974, van der Keuken filma esta realidade com um virtuosismo único, como descrevem as palavras de Serge Daney: “Perdido na multidão do Cairo, van der Keuken ‘toca o cinema’ como se tocasse saxofone (…) É raríssimo ‘tocar-se o cinema’ desta forma…”. Primeira exibição na Cinemateca.

20-10-2014, 22h00 | Sala Luís de Pina
Outras Sessões de Outubro
THE LAST COMMAND
A Última Ordem
de Josef Von Sternberg
com Emil Jannings, Evelyn Brent, William Powell
Estados Unidos, 1928 - 104 min
mudo, com intertítulos em inglês | M/12

Em Hollywood um realizador (William Powell) dirige um figurante (Emil Jannings) num filme sobre a revolução bolchevique, em que o segundo é um general enfrentando as tropas revoltadas. Um flashback mostra-nos que ele interpretava o próprio papel, pois fora mesmo um general que a revolução destruíra, perdendo, inclusive, a mulher amada numa catástrofe ferroviária, enquanto o realizador fora um dos chefes da revolução.