agosto de 2022
dstqqss
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Ciclos
Pesquisa
CICLO
No 20º Aniversário da Independência de Timor


Comemora-se em 2022 o 20º aniversário da independência de Timor Leste. A Fundação Oriente assinala esta efeméride com várias iniciativas a decorrer no Museu do Oriente, entre as quais um ciclo de filmes programado pela investigadora Maria do Carmo Piçarra intitulado TImor-Amor – Os Filmes. A Cinemateca associa-se a esta iniciativa e acolhe duas sessões do programa nas suas salas.
 
26/05/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo No 20º Aniversário da Independência de Timor

Timor no Arquivo Documental da Cinemateca
duração total da projeção – 96 min | M/12
 
27/05/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo No 20º Aniversário da Independência de Timor

Rosas de Ermera
de Luís Filipe Rocha
Portugal, 2017 - 130 min | M/12
 
26/05/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
No 20º Aniversário da Independência de Timor

Em colaboração com a Fundação Oriente
Timor no Arquivo Documental da Cinemateca
duração total da projeção – 96 min | M/12
sessão apresentada por Maria do Carmo Piçarra
RESSURGIMENTO DA AGRICULTURA EM TIMOR
de Tony Berwald
Portugal, 1950 – 21 min

A VIAGEM DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DO ULTRAMAR AO ORIENTE 2 – TIMOR
de Ricardo Malheiro
Portugal, 1953 – 24 min

TIMOR PORTUGUÊS
de Miguel Spiguel
Portugal, 1960 – 13 min

TIMOR – PRESENÇA PORTUGUESA NA OCEÂNIA
de Ribeiro Soares
Portugal, 1964 – 28 min

TIMOR – APONTAMENTOS TURÍSTICOS
de Miguel Spiguel
Portugal, 1971 - 10 min

Esta sessão reúne cinco curtas-metragens reveladoras da relação colonial entre Portugal e Timor, fazendo parte de uma assinalável produção cinematográfica de propaganda que, surgida após a Segunda Guerra Mundial, traduz as intenções do Estado Novo de promover o colonialismo português, por parte do Estado Novo. Dada a pobreza e a distância do país, conta com um escasso número de filmes, sobretudo filmados no âmbito de visitas políticas ou militares, captando o “patriotismo lusitano dos indígenas” e documentando a presença e a influência quer das figuras políticas como das missões enquanto fonte de instrução. Capturam também, com um olhar turístico, a vida e as cidades, os monumentos, as paisagens e as atividades agrícolas, centradas maioritariamente na produção de cacau, café e borracha, bem como o dia-a-dia, e as festas que compõem a realidade de Timor.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
 
27/05/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
No 20º Aniversário da Independência de Timor

Em colaboração com a Fundação Oriente
Rosas de Ermera
de Luís Filipe Rocha
com Maria das Dores Afonso dos Santos, João Afonso dos Santos
Portugal, 2017 - 130 min | M/12
com a presença de Luís Filipe Rocha
ROSAS DE ERMERA espraia-se pelas memórias de Maria e João Afonso dos Santos, irmãos de Zeca Afonso, para contar uma história familiar dramática. Separados em 1939, pouco antes do início da segunda Guerra Mundial, João e José vão para Coimbra estudar, enquanto Maria viaja com os pais para Timor testemunhando a invasão japonesa do país e a vida nos campos de concentração onde estiveram presos com outros portugueses. Luís Filipe Rocha reúne-se com João e leva Maria a Timor onde percorrem espaços e experiências outrora vividos e sofridos, recuperando um episódio esquecido nas relações entre Portugal e Timor Leste. Primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui