agosto de 2022
dstqqss
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Ciclos
Pesquisa
CICLO
As Mil Apoteoses de Minnelli


Dos grandes cineastas da época clássica do cinema americano Vincente Minnelli era talvez o mais sonante de entre os que nunca mereceram uma retrospetiva integral ou abrangente em todos os muitos anos que esta Cinemateca leva a fazer retrospetivas integrais ou abrangentes. Começamos este mês a reparar esta falta, estendendo-se a retrospetiva a junho.
Vincente Minnelli (1903-1986) também foi tudo menos consensual, e porventura ainda não é, suscitando enormes admirações e enormes desprezos, alguns deles célebres. A sua obra está associada ao musical, tão forte foi a marca que imprimiu a esse género do cinema americano, em especial com a sua noção de "musical integrado", posta em prática a partir de um filme como MEET ME IN ST LOUIS, que trazia as "formas" musicais, as danças e as canções, para dentro da narrativa, em vez de fazer a narrativa parar para que entrasse o musical. Foi um esteta, magistral no uso da cor, como elemento dramático e como elemento "coreográfico", e no trabalho com as figuras humanas e a sua presença no enquadramento – a dimensão "física" do musical atinge "mil apoteoses" nos filmes de Minnelli. Mas Minnelli transportou essas qualidades para outros géneros, do melodrama à comédia (sem música), sempre capaz de conciliar a extrema gravidade e a extrema leveza, unidas na espécie de graça que a Shirley McLaine de SOME CAME RUNNING podia simbolizar. Modernidade e classicismo, ou a modernidade dentro do classicismo (como os futuros cineastas dos Cahiers dos anos cinquenta bem assinalaram), pólos eventualmente contrários mas não mutuamente exclusivos, fazem toda a tensão do cinema de Minnelli, seja em que género for. Começamos por ver os musicais que realizou; para o mês que vem, atiramo-nos às comédias e melodramas. Iludir a organização estritamente cronológica talvez permita, neste caso, o olhar fresco e renovado que a obra de Minnelli pede.
 

 
11/05/2016, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo As Mil Apoteoses de Minnelli

Till the Clouds Roll By
Até as Nuvens Passarem
de Richard Whorf
Estados Unidos, 1946 - 135 min
 
11/05/2016, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo As Mil Apoteoses de Minnelli

Meet Me in St. Louis
Não Há como a Nossa Casa
de Vincente Minnelli
Estados Unidos, 1944 - 113 min
12/05/2016, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo As Mil Apoteoses de Minnelli

Ziegfeld Follies
As Mil Apoteoses de Ziegfeld
de Vincente Minnelli, Lemuel Ayers, Roy Del Ruth, Robert Lewis, Merrill Pye, George Sidney, Charles Walters
Estados Unidos, 1945 - 110 min
13/05/2016, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo As Mil Apoteoses de Minnelli

Yolanda and the Thief
Yolanda e o Vigarista
de Vincente Minnelli
Estados Unidos, 1945 - 108 min
18/05/2016, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo As Mil Apoteoses de Minnelli

The Pirate
O Pirata dos Meus Sonhos
de Vincente Minnelli
Estados Unidos, 1948 - 102 min
11/05/2016, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
As Mil Apoteoses de Minnelli

Retrospetiva Integral em Maio e Junho
Till the Clouds Roll By
Até as Nuvens Passarem
de Richard Whorf
com June Allyson, Robert Walker, Lucille Bremer, Judy Garland, Van Johnson, Kathryn Grayson, Frank Sinatra
Estados Unidos, 1946 - 135 min
legendado eletronicamente em português | M/12

TILL THE CLOUDS ROLL BY é uma biografia ficcionada de um dos grandes compositores da Broadway, Jerome Kern, que esteve envolvido na produção do filme, morrendo antes de este ser concluído. Famoso pelo seu vasto elenco de estrelas como Judy Garland, June Allyson ou Frank Sinatra, os primeiros quinze minutos do filme correspondem a uma versão condensada de Show Boat, um dos mais célebres musicais compostos por Kern.

11/05/2016, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
As Mil Apoteoses de Minnelli

Retrospetiva Integral em Maio e Junho
Meet Me in St. Louis
Não Há como a Nossa Casa
de Vincente Minnelli
com Judy Garland, Mary Astor, Leon Ames, Margaret O’Brien
Estados Unidos, 1944 - 113 min
legendado em espanhol | M/12

Este terceiro filme de Minnelli é, para muitos, aquele que define o seu estilo. Para transformar a realidade quotidiana, Minnelli entremeou com canções esta típica história americana, sobre uma família feliz, situada em St. Louis em 1903, o ano em que a cidade acolheu uma Exposição Universal. Margaret O’Brien recebeu o Óscar de melhor atriz infantil e Judy Garland canta vários êxitos, como The Trolley Song, The Boy Next Door e Have Yourself a Merry Little Christmas.

12/05/2016, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
As Mil Apoteoses de Minnelli

Retrospetiva Integral em Maio e Junho
Ziegfeld Follies
As Mil Apoteoses de Ziegfeld
de Vincente Minnelli, Lemuel Ayers, Roy Del Ruth, Robert Lewis, Merrill Pye, George Sidney, Charles Walters
com Fred Astaire, Lucille Ball, Judy Garland, Gene Kelly, Esther Williams
Estados Unidos, 1945 - 110 min
legendado eletronicamente em português | M/12

Um grande projeto do produtor Arthur Freed, nome essencial do musical hollywoodiano entre os anos quarenta e os anos sessenta, e de quem Minnelli foi um colaborador crucial. Tratava-se de reviver o espírito das grandes e fantasiosas "revistas" da Broadway de outros tempos (as "Ziegfeld Follies" originais foram encenadas entre os anos 1900 e a década de 1930), numa sucessão de quadros ancorados na música, na dança, e no Technicolor. A nata das vedetas dançantes e cantantes da época foi convocada, e Vincente Minnelli dirigiu as sequências com Fred Astaire. Primeira exibição na Cinemateca.

13/05/2016, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
As Mil Apoteoses de Minnelli

Retrospetiva Integral em Maio e Junho
Yolanda and the Thief
Yolanda e o Vigarista
de Vincente Minnelli
com Fred Astaire, Lucille Bremer, Frank Morgan
Estados Unidos, 1945 - 108 min
legendado eletronicamente em português | M/12

Outro projeto de Arthur Freed, aparentemente apostado em promover a carreira da sua namorada Lucille Bremer, pondo-a ao lado de Fred Astaire e confiando de novo a realização a Minnelli, que já dirigira Astaire em ZIEGFELD FOLLIES. O filme foi um grande fracasso (e acabou com as aspirações de Bremer a estrela de primeira grandeza) mas as canções, os números com Fred Astaire, e o tratamento que Minnelli dá ao Technicolor são testemunhos da força com que vivia o musical americano neste período.

18/05/2016, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
As Mil Apoteoses de Minnelli

Retrospetiva Integral em Maio e Junho
The Pirate
O Pirata dos Meus Sonhos
de Vincente Minnelli
com Gene Kelly, Judy Garland, Walter Slezak
Estados Unidos, 1948 - 102 min
legendado eletronicamente em português | M/12

Um dos mais deslumbrantes musicais de Minnelli, paródia aos populares “filmes de piratas” da década de quarenta, com música de Cole Porter por fundo e por par de eleição Gene Kelly e Judy Garland. “THE PIRATE é um filme surpreendentemente moderno pela sua permanente especularidade, pela sua permanente passagem do ‘sonho’ à ‘realidade’, do ‘mundo imaginário’ ao ‘mundo real’. Só o teatro permite conciliar os dois níveis e não estamos longe, nesta viagem ao século XVIII, de encontrar a mesma moral que Minnelli explicitaria, anos depois, (em) THE BAND WAGON: ‘the world is a stage, the stage is a world of entertainment’“ (João Bénard da Costa).