abril de 2020
dstqqss
2930311234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293012
3456789
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Saul Bass, Arte do Genérico


Eram especiais os genéricos de filmes que vinham com a assinatura deste nova-iorquino formado em design e para quem a sua arte consistia em tornar visual o pensamento. Como sublinhou Martin Scorsese, as inesquecíveis title sequences pertencem aos filmes como um todo e têm o mérito de preservarem o seu mistério. O apelo de Bass para a criação de uma arte experimental decorrente do que definia como uma “abordagem visual sempre muito ‘reduzida’”, seguindo “a ideia mais simples”, dava conta dessa vontade de, por um lado, captar a essência do filme para o qual o genérico se destinava e, por outro, de acrescentar camadas de leitura que espicaçassem o imaginário do espectador. O seu trabalho desenvolvido na companhia de alguns dos maiores realizadores do seu tempo, tais como Otto Preminger, Alfred Hitchcock, Billy Wilder e, em colaboração com a sua mulher, Elaine Bass, “o fã” chamado Martin Scorsese, contribuiu para a criação de uma assinatura estilística muito distintiva: sob forte influência pictórica do modernismo, a composição gráfica de Bass costumava misturar animação com imagem real, reduzindo as intrigas a símbolos de linhas nítidas, bem como promovendo o lançamento de uma espécie de “mote estético” (tons, ambientes, sensações e humor) da obra em questão. A longa-metragem que assinou a solo, PHASE IV, atesta um gosto por formas sincréticas e uma provocadora noção de ritmo trabalhada tanto na banda de imagem como na de som. Esta ficção científica surrealista e ecológica tem ganho o estatuto de obra de culto em tempos recentes, sendo um dos filmes da primeira parte deste ciclo, dividido entre os meses de março e abril, com dedicatória a Bass em ano do seu centenário.
 
 
02/03/2020, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Saul Bass, Arte do Genérico

North by Northwest
Intriga Internacional
de Alfred Hitchcock
Estados Unidos, 1959 - 136 min
 
02/03/2020, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Saul Bass, Arte do Genérico

Carmen Jones
Carmen Jones
de Otto Preminger
Estados Unidos, 1954 - 104 min
03/03/2020, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Saul Bass, Arte do Genérico

Phase IV
de Saul Bass
Estados Unidos, 1973 - 84 min
03/03/2020, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Saul Bass, Arte do Genérico

Mr. Saturday Night
Sábado à Noite
de Billy Crystal
Estados Unidos, 1992 - 119 min
03/03/2020, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Saul Bass, Arte do Genérico

The Age of Innocence
A Idade da Inocência
de Martin Scorsese
Estados Unidos, 1993 - 139 min
02/03/2020, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Saul Bass, Arte do Genérico
North by Northwest
Intriga Internacional
de Alfred Hitchcock
com Cary Grant, Eva Marie Saint, James Mason, Leo G. Carroll
Estados Unidos, 1959 - 136 min
legendado em português | M/12
NORTH BY NORTHWEST, um dos filmes mais célebres de Hitchcock, é um prodígio de construção de suspense, com algumas das cenas mais famosas do mestre (a perseguição do avião, a corrida no monte Rushmore). O filme é também um autêntico repositório de todos os seus temas e obsessões, de todos os seus “jogos” e alusões eróticas e da exploração do tema do “falso culpado”, que está no cerne da sua obra. Os créditos de abertura concebidos por Saul Bass, que tiram proveito da estrutura geométrica da fachada de um grande edifício de “estilo internacional”, foram pioneiros do uso da chamada tipografia cinética, técnica que combina texto e movimento para transmitir uma sensação de dinamismo na imagem, aqui brilhantemente potenciada pela música de Bernard Herrmann.
 
02/03/2020, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Saul Bass, Arte do Genérico
Carmen Jones
Carmen Jones
de Otto Preminger
com Dorothy Dandridge, Harry Belafonte, Olga James, Pearl Bailey, Joe Adams
Estados Unidos, 1954 - 104 min
legendado em português | M/12
Uma provocante “revisão” da ópera de Bizet, a partir da adaptação feita por Oscar Hammerstein II, que transforma a famosa cigana numa negra, e D. José num sargento do exército americano. Fabulosa fotografia de Sam Leavitt e Preminger num dos seus momentos altos. Destaque para a presença de Pearl Bailey, que entoa uma das mais famosas melodias, e para o genérico de Saul Bass, com a sua “rosa de fogo”. A apresentar em cópia digital.
 
03/03/2020, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Saul Bass, Arte do Genérico
Phase IV
de Saul Bass
com Michael Murphy, Nigel Davenport, Lynne Frederick, Alan Gifford, Robert Henderson
Estados Unidos, 1973 - 84 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Saul Bass é porventura mais conhecido como autor dos fabulosos genéricos dos filmes de Preminger, Wilder, Hitchcock, Kubrick ou Scorsese, concebidos segundo as regras de um catálogo gráfico “de unidades abstratas” ao longo de 40 anos (por exemplo, as espirais e o olho de Kim Novak em VERTIGO), do que como realizador. PHASE IV foi a sua única longa-metragem, produzida dentro do modelo de género (a ficção científica) e dando largas a um espírito criativo a que se aliam o sentido plástico e de ritmo. A apresentar em cópia digital.
 
03/03/2020, 18h30 | Sala Luís de Pina
Saul Bass, Arte do Genérico
Mr. Saturday Night
Sábado à Noite
de Billy Crystal
com Billy Crystal, David Paymer, Julie Warner, Helen Hunt, Mary Mara, Ron Silver
Estados Unidos, 1992 - 119 min
legendado em português | M/12
Foi o salto definitivo de Billy Crystal do programa televisivo Saturday Night Live para o grande ecrã, aplicando em pleno a sua licenciatura em Realização Cinematográfica e Televisiva tirada na Universidade de Nova Iorque, onde contou com Martin Scorsese como professor. Crystal realiza, produz e é um dos argumentistas deste filme que desenha em arco a história de um comediante, Buddy Young Jr., que durante cinco décadas percorreu todos os palcos, tornando-se “the comic’s comic” e conhecendo alguns “monstros sagrados” da arte, como Jerry Lewis, aqui fazendo de si mesmo. O genérico, com a assinatura de Saul e Elaine Bass, ilustra com imagens repletas de todo o tipo de pratos caseiros “muito judeus” as palavras de Buddy Young Jr. enquanto recorda os apetitosos anos da sua infância, maioritariamente passados em família e à mesa.
 
03/03/2020, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Saul Bass, Arte do Genérico
The Age of Innocence
A Idade da Inocência
de Martin Scorsese
com Daniel Day-Lewis, Michelle Pfeiffer, Winona Ryder, Alexis Smith, Geraldine Chaplin
Estados Unidos, 1993 - 139 min
legendado em espanhol | M/12
Scorsese adapta o clássico de Edith Wharton e filma mais uma vez Nova Iorque. Desta vez a ação situa-se no fim do século XIX, quando a sociedade nova-iorquina vivia espartilhada pelos costumes e substituía as paixões pelas convenções sociais. Michelle Pfeiffer é a mulher que regressou da Europa e cuja atitude se confronta com esse rigor social. Sobre a sequência de abertura desenhada por Saul Bass, com uma sensualíssima série de fundidos-encadeados de flores a desabrochar, Scorsese confidenciou: “Tudo estava ali. Era a essência do filme que queria fazer: o desejo, o sentimento de uma paixão escondida.” A apresentar em cópia digital.