CICLO
Cinema na Esplanada


O cinema volta à Esplanada da Cinemateca em julho e setembro, nas noites de sexta-feira e sábado, às 22h30, com projeções maioritariamente em película 35 mm. Este mês propõem-se várias sessões do Ciclo A Noite (ver entrada) a acompanhar o luar de verão, a que se juntam duas outras “sessões especiais”.
Numa delas voltamos a evocar a memória de João Bénard da Costa, no ano em que se perfaz uma década sobre a sua morte, com a exibição de THE SEARCHERS (A DESAPARECIDA), de John Ford, filme maior de um autor maior, que acompanha o lançamento do segundo volume do primeiro tomo da edição dos Escritos sobre Cinema de João Bénard da Costa. Neste volume há Cukor, há DeMille, há Dovjenko, há Godard, há Griffith e… há Ford.
Como vem sendo hábito, realiza-se também na Esplanada a sessão de antecipação do Doclisboa. Nesse âmbito, dia 26 serão exibidos os filmes PAULE IN CONCERT, de Lew Hohmann, e LETTRE DE BEYROUTH, de Jocelyne Saab, que anunciam as duas grandes retrospetivas da edição de 2019 do Festival. A primeira, “Ascensão e Queda do Muro – O Cinema da Alemanha de Leste”, aponta para a vitalidade da produção cinematográfica na República Democrática Alemã entre 1946 e 1990, sobretudo cargo dos estúdios DEFA – Deutsche Film-Aktiengesellschaft, a produtora estatal criada logo após o final da Segunda Guerra Mundial. A segunda retrospetiva centra-se na obra cinematográfica de Jocelyne Saab (1948-2019), apresentada pelo Doclisboa como “libanesa, cineasta, fotógrafa, jornalista, intelectual refinada, feminista. O seu cinema, feito de documentários, reportagens, filmes de ficção, tem como ponto de partida a cidade de Beirute para depois atravessar o Médio Oriente, o Mediterrâneo e diferentes expressões artísticas, com um olhar intenso e ao mesmo tempo alegremente surrealista".
 
 
05/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Ciclo Cinema na Esplanada

In Der Nacht | Désiré
duração total da projeção: 99 min | M/12
 
06/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Ciclo Cinema na Esplanada

The Night of the Hunter
A Sombra do Caçador
de Charles Laughton
Estados Unidos, 1955 - 93 min
12/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Ciclo Cinema na Esplanada

The Searchers
A Desaparecida
de John Ford
Estados Unidos, 1956 - 120 min
13/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Ciclo Cinema na Esplanada

Le Notti di Cabiria
As Noites de Cabíria
de Federico Fellini
Itália, 1957 - 110 min
19/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Ciclo Cinema na Esplanada

They Drive by Night
Vidas Nocturnas
de Raoul Walsh
Estados Unidos, 1940 - 94 min
05/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Cinema na Esplanada
In Der Nacht | Désiré
duração total da projeção: 99 min | M/12
A Noite
IN DER NACHT
“Na Noite”
de Walter Ruttmann
Alemanha, 1931 – 7 min / sem diálogos
DÉSIRÉ
de Sacha Guitry
com Sacha Guitry, Jacqueline Delubac, Jacques Baumer, Pauline Carton, Saturnin Fabre, Arletty
França, 1937 – 92 min / legendado eletronicamente em português

Neste filme, Sacha Guitry é Désiré Tronchais (em português, “desejo decapitado”), o criado de Odette Cléry (a personagem de Madame, em nova composição da sua então mulher Jacqueline Delubac), dois protagonistas que sonham juntos debaixo do mesmo teto. O argumento parte de uma peça de Guitry dez anos anterior ao filme, e a adaptação sublinha as diferenças dos dois mundos que habitam a mesma casa, o dos senhores e o dos criados, com um olhar sobre o espaço que antecede o de Jean Renoir de LA RÈGLE DU JEU. Comédia romanesco-onírico-erótica, é um dos mais originais e celebrados Guitry dos anos trinta do século XX. A sessão abre com IN DER NACHT, o filme musical de Ruttmann, uma pequena obra-prima, ao som de Schumann, que se apresenta como uma fantasia musical e se constrói numa montagem primorosa: as imagens de uma mulher a tocar uma peça ao piano reenviam para uma dança de elementos e reflexos noturnos em que a água é o grande motivo.
 
06/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Cinema na Esplanada
The Night of the Hunter
A Sombra do Caçador
de Charles Laughton
com Robert Mitchum, Lillian Gish, Billy Chapin, Shelley Winters
Estados Unidos, 1955 - 93 min
legendado em português | M/12
A Noite
Esta única incursão de Charles Laughton na realização (que foi um completo fracasso comercial à época) resulta numa obra-prima incomparável, ponte de passagem obrigatória do cinema clássico ao moderno, com uma nova exploração da iluminação expressionista. Nesta onírica história infantil, o ogre é um assassino em série (a mais mítica criação de Mitchum), perseguindo duas crianças filhas de uma das suas vítimas, até se deparar com uma adversária à sua altura, a personagem de Lillian Gish. Um dos filmes mais singulares de sempre.
 
12/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Cinema na Esplanada
The Searchers
A Desaparecida
de John Ford
com John Wayne, Jeffrey Hunter, Vera Miles, Ward Bond, Natalie Wood
Estados Unidos, 1956 - 120 min
legendado eletronicamente em português | M/6
Recordando João Bénard Da Costa
Uma das obras-primas de John Ford e o filme que contém todas as chaves do western. Também marca a entrada de Ford na última fase da sua obra, aquela em que a serenidade do olhar acompanha a consciência do fim de um tempo que existe apenas na memória, e de que um dos sinais é a evocação de Harry Carey, ator fordiano por excelência, no gesto final de John Wayne, o seu mais puro herdeiro.
 
13/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Cinema na Esplanada
Le Notti di Cabiria
As Noites de Cabíria
de Federico Fellini
com Giulietta Masina, François Périer, Franca Marzi, Amedeo Nazzari
Itália, 1957 - 110 min
legendado eletronicamente em português | M/12
A Noite
Cabiria, a mais chapliniana personagem de Fellini, foi também um dos mais célebres papeis de Giulietta Masina. André Bazin escreveu que LE NOTTI DI CABIRIA "rematava" o neorrealismo, "ultrapassando-o numa reorganização poética do mundo". Embebida de uma vontade de incorporar a realidade e o documento na ficção, de fundir o sublime e o prosaico, esta história da desgraçada prostituta Cabiria é vista, talvez paradoxalmente, como um filme-charneira na obra de Fellini, o ponto em que se começa a livrar da "narrativa tradicional" e do próprio "realismo" em sentido estrito. É um muito comovente filme, mas não um dos mais vistos Fellini na Cinemateca, onde foi projetado pela última vez em 2008.
 
19/07/2019, 22h30 | Projecção ao Ar Livre
Cinema na Esplanada
They Drive by Night
Vidas Nocturnas
de Raoul Walsh
com George Raft, Ann Sheridan, Ida Lupino, Humphrey Bogart, Gale Page, Alan Hale
Estados Unidos, 1940 - 94 min
legendado em português | M/12
A Noite
Pela última vez Humphrey Bogart aparece num papel secundário, apesar de importante. Logo a seguir o mesmo realizador, Raoul Walsh, dar-lhe-ia o seu primeiro grande papel como star em HIGH SIERRA. Em THEY DRIVE BY NIGHT, Bogart é o irmão de Raft, ambos condutores de camiões de transporte em luta contra uma organização, e protagonistas de uma história em que participam Scheridan e Lupino. “No Picture in 1940 will have bigger thrills!”, apregoava o cartaz da Warner Bros, remetendo para o realismo social de que o filme se faz tanto como se compõe de outras menos literais, e mais passionais, travessias noturnas.