CICLO
FILMar


Um dos objetivos do projeto FILMar, que a Cinemateca Portuguesa desenvolve desde 2020 é o conhecimento e a partilha com o cinema norueguês de um conjunto de práticas fílmicas que tenham no mar a sua principal fonte narrativa. Em colaboração com o nosso parceiro Norsk Filminstitutt, temos apresentado vários títulos em diferentes formatos, que aproximam as duas realidades.
Em setembro, vamos assinalar essa proximidade em dois momentos. No primeiro deles, o FILMar junta-se ao festival Motelx para celebrar o cinema como lugar de espanto, de medo e de desafio com três sessões e um debate num programa especial que decorre em três locais (Museu de Lisboa, Cinemateca e Cinema São Jorge), juntando várias instituições portuguesas e o parceiro norueguês do projeto. A sessão a ter lugar na Cinemateca, depois de um debate sobre as relações entre o mar e o terror, mostra a memória da violência física e emocional na pesca do bacalhau, a partir de um texto de Bernardo Santareno, adaptado ao cinema por Artur Ribeiro, TERRA NOVA. O debate que antecede esta sessão, às 18h00, na Esplanada, tem como tema “O Homem, o Terror e o Mar” e conta com a presença dos realizadores Artur RIbeiro e John Andreas Andersen (Noruega).
No Dia Internacional do Mar, que se assinala a 30 de setembro, celebramos a riqueza dos territórios e viajamos até à costa da Noruega, num filme realizado por um dos mais singulares autores nacionais, Øyvind Sandberg (1953-2021), do qual há um ano apresentámos o comovente “ELMER E O BARCO FLORIDO” (1998).
Ambas as sessões do projeto FILMar têm o apoio do programa EEAGrants 2020-2024.
 
 
10/09/2022, 18h00 | Esplanada
Ciclo FILMar

Debate: O Terror e o Mar
 
10/09/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo FILMar

O Gil Eanes na Terra Nova | Lançamento de um Lugre na Gafanha | Terra Nova
duração total da projeção: 90 min | M/12
30/09/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo FILMar

Å Seile Sin Egen Sjø
“Vida Costeira”
de Øyvind Sandberg
Noruega, 2002 - 94 min
10/09/2022, 18h00 | Esplanada
FILMar

O FILMar com o Motelx/O Dia Internacional do Mar
Debate: O Terror e o Mar
Entrada livre, mediante levantamento de ingresso na bilheteira
Conversa, moderada por Tiago Bartolomeu Costa, com os realizadores Artur Ribeiro e John Andreas Andersen no âmbito da colaboração do FILMar com a edição deste ano do festival Motelx.
 
10/09/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
FILMar

O FILMar com o Motelx/O Dia Internacional do Mar
O Gil Eanes na Terra Nova | Lançamento de um Lugre na Gafanha | Terra Nova
duração total da projeção: 90 min | M/12
com a presença de Artur Ribeiro
O GIL EANES NA TERRA NOVA
Portugal, 1928 – 10 min

LANÇAMENTO DE UM LUGRE NA GAFANHA
Portugal, 1936 – 5 min

TERRA NOVA
de Artur Ribeiro
com Pedro Lacerda, Virgílio Castelo, João Reis, Vítor D’Andrade, entre outros.
Portugal, 2021 – 75 min

A pesca do bacalhau foi motivo de diferentes abordagens pelo cinema, da ficção ao documentário, mas o filme TERRA NOVA que Artur Ribeiro constrói a partir da peça O Lugre de Bernardo Santareno (estreada em 1959 pela Companhia Amélia Rey Colaço – Robles Monteiro, no Teatro Nacional Dona Maria II), inscreve-nos num território de bravura e temor, onde o homem enfrenta a natureza, a sua e a do mar. O texto, exemplo de um neorrealismo que procurava no teatro um lugar de exposição, tem nesta adaptação um desafio maior, nos corpos e nas tensões entre os atores, prisioneiros, como os espetadores, de uma narrativa que parece servir de alerta e prenúncio para males maiores. Estreado em 2021, em plena pandemia, o filme ganha contornos dramáticos pelas metáforas que estabelece, onde o mar surge como escape e inimigo. A sessão é completada por uma produção de 1928 da Direção-Geral da Marinha com um filme que descreve a missão do navio--hospital Gil Eanes, onde Bernardo Santareno foi médico (experiência a partir da qual escreveu O Lugre) e pelo registo pelo Secretariado Nacional de Propaganda do lançamento de um lugre às águas na zona de Ílhavo nos anos 1930. TERRA NOVA é uma primeira exibição na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui

 
30/09/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
FILMar

O FILMar com o Motelx/O Dia Internacional do Mar
Å Seile Sin Egen Sjø
“Vida Costeira”
de Øyvind Sandberg
Noruega, 2002 - 94 min
legendado eletronicamente em português | M/12
sessão com apresentação
Vida Costeira” é um documentário que junta quatro retratos de quem vive do que a natureza produz, na costa norueguesa. Regine é uma jovem que comprou o seu próprio barco. Øystein é o último habitante da vila piscatória de Hysvær, na costa de Nordland, vivendo rodeado de ovelhas selvagens e patos-comuns. Nils Olav, de Austevoll, é um construtor de barcos, herdeiro da prática tradicional de barcos a remos, que adora cavalinha fumada. Magnus é um octogenário que continua a dirigir a fábrica de ostras que adquiriu quando era jovem. O que estas vidas têm em comum é o modo como adoram o que fazem, mesmo com as dificuldades que os rodeiam. Não se tornaram ricos, mas sentem-se recompensados de muitos modos, especialmente pela liberdade que moldou os seus destinos, rodeados pelo mar. A sessão é apresentada por Hege Jaer, investigadora e programadora do Norsk Filminstitutt. Primeira exibição na Cinemateca.