julho de 2020
dstqqss
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto


A colaboração entre a Cinemateca e o IndieLisboa, em 2019 na sua 16ª edição, resulta na programação e organização de uma retrospetiva dedicada a Anna Karina (que o Indie elege como “Heroína Independente 2019”) e retoma a apresentação, na Cinemateca, da secção do festival “Director’s Cut”, em rima com sessões “em contexto”, refletindo a História do cinema, a sua memória e o seu património. O programa acompanha as datas do festival, que decorre em Lisboa entre 2 e 12 de maio. No caso da retrospetiva Anna Karina, estende-se até 17 de maio com cinco apresentações de filmes em segunda passagem.

Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto
Todos os filmes “Director’s Cut” programados são primeiras exibições na Cinemateca. As presenças anunciadas nas sessões são as que foi possível confirmar à data de fecho do programa mensal da Cinemateca. INTRODUZIONE ALL’OSCURO, de Gastón Solnicki, e TROUBLE IN PARADISE, de Ernst Lubitsch, são apresentados numa dupla de sessões em homenagem a Hans Hurch (1952-2017), cujas passagens tanto no IndieLisboa como na Cinemateca foram memoráveis.
 
 
06/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

L’Espace Commun | Three Casualties | Invest in Failure (Notes on Film 06-C, Monologue 03)
duração total da projeção: 80 min | M/12
 
08/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

America’s Grandpa | Romantic Comedy
duração total da projeção: 109 min | M/12
08/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Nice Girls don’t Stay for Breakfast
de Bruce Weber
Estados Unidos, 2018 - 93 min
10/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Antoine et Colette | En Fumée
duração total da projeção: 104 min | M/12
11/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Toi Qui! | Film Catastrophe
duração total da projeção: 72 min | M/12
06/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Em colaboração com Indielisboa – Associação Cultural
L’Espace Commun | Three Casualties | Invest in Failure (Notes on Film 06-C, Monologue 03)
duração total da projeção: 80 min | M/12
Director’s Cut
L’ESPACE COMMUN
de Raphaële Bezin
França, 2018 – 10 min / legendado em inglês e eletronicamente em português
THREE CASUALTIES
de Jens Pecho
Alemanha, 2018 – 7 min / sem diálogos
INVEST IN FAILURE (NOTES ON FILM 06-C, MONOLOGUE 03)
de Norbert Pfaffenbichler
Áustria, 2018 – 63 min / legendado eletronicamente em português

Raphaële Bezin tem trabalhado sobre imagens e sons, interpelando a História do cinema. Sobre L’ESPACE COMMUN, refere: “Construído a partir de imagens recortadas, deformadas e sobrepostas vindas do imaginário coletivo do cinema, é um microcosmos, um documento estratificado que testemunha a evolução urbana e cinematográfica.” A inquietante curta-metragem de Jens Pecho propõe-se como uma investigação de três cenas de cinema: cenas de acrobacia “que resultaram na morte dos duplos que estavam a interpretá-las. Nalguns casos estas cenas ficaram na montagem final dos filmes, pelo que os espectadores testemunharam uma morte real no ecrã estando simultaneamente a assistir a uma morte de ficção.” Norbert Pfaffenbichler retoma a série de títulos “Notes on Film” centrados em atores famosos de Hollywood, depois dos retratos realizados em tributo a Lon Chaney e Boris Karloff – MESSENGER FROM THE SHADOWS (NOTES ON FILM 06 A/MONOLOGUE 01) e A MASQUE OF MADNESS (NOTES ON FILM 06-B. MONOLOGUE 02), ambos apresentados pelo IndieLisboa e a Cinemateca em anos anteriores. INVEST IN FAILURE propõe uma original abordagem à persona cinematográfica de James Mason a partir de excertos dos cerca de 160 títulos do ator ao longo das fases britânica e americana da sua filmografia, que balizada entre meados dos anos trinta e a década de oitenta do século XX, atravessa a Segunda Guerra Mundial e cruza continentes e géneros cinematográficos. Em filmes menos e mais conhecidos, obras tão extraordinárias como BIGGER THAN LIFE de Nicholas Ray, ou também tão polémicas como LOLITA de Kubrick, James Mason foi sempre James Mason, na tese de Pfaffenbichler.
 
08/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Em colaboração com Indielisboa – Associação Cultural
America’s Grandpa | Romantic Comedy
duração total da projeção: 109 min | M/12
Director’s Cut
AMERICA’S GRANDPA
de Mark Rappaport
Estados Unidos, 2018 – 30 min / legendado eletronicamente em português
ROMANTIC COMEDY
de Elizabeth Sankey
Estados Unidos, 2019 – 79 min / legendado eletronicamente em português

Os filmes de Mark Rappaport, figura de relevo do cinema independente americano peculiar no modo como trabalha o cinema a partir da sua própria matéria, são presença regular na Cinemateca (foi “Realizador Convidado” em 2015) e no IndieLisboa (designadamente na secção “Director’s Cut”). Em AMERICA’S GRANDPA, Rappaport evoca a filmografia de seis décadas do ator americano Will Geer (1902-1978), character actor também conhecido pelo seu ativismo em causas sociais. Partindo da sua obsessão privada de adolescente fixada em comédias românticas, Elizabeth Sankey constrói um documentário com um caleidoscópio de excertos de filmes. As imagens devolvem um trabalho de género (cinematográfico), permitindo uma reflexão sobre os conceitos idealizados das relações amorosas, recorrências e lugares comuns associados. O território de ROMANTIC COMEDY é atravessado por clássicos como IT HAPPENED ONE NIGHT, por títulos famosos como WHEN HARRY MET SALLY, por guilty pleasures como RUNAWAY BRIDE. As canções originais da banda Summer Camp e as declarações de realizadores, atores e críticos ouvidos por Sankey completam o elenco, concorrendo o retrato para um questionamento do conservadorismo da comédia romântica.
 
08/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Em colaboração com Indielisboa – Associação Cultural
Nice Girls don’t Stay for Breakfast
de Bruce Weber
Estados Unidos, 2018 - 93 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Director’s Cut

Dadas as alterações de programa decorrentes do cancelamento da vinda a Lisboa de Anna Karina, é apresentado em segunda passagem o filme NICE GIRLS DON’T STAY FOR BREAKFAST, de Bruce Weber, com e sobre Robert Mitchum.
Retrato filmado de Robert Mitchum por Bruce Weber, o conhecido fotógrafo americano que filmou o ator em finais dos anos noventa, em encontros com amigos, saídas noturnas, a cantar e a gravar canções para um disco que não chegou a acontecer. O material, filmado em 16 e 35 mm, película preto e branco, foi guardado por Weber quando o ator morreu em 1997, e retomado para este filme-tributo a Mitchum que conta com participações de Johnny Depp, John Mitchum, Frances Fisher, Emie Amemiya, Bob Stevens, Benicio del Toro ou Al Ruddy. NICE GIRLS DON’T STAY FOR BREAKFAST evoca o ator extraordinário e as surpreendentes facetas de Robert Mitchum.
 
10/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Em colaboração com Indielisboa – Associação Cultural
Antoine et Colette | En Fumée
duração total da projeção: 104 min | M/12
Director’s Cut em Contexto / Director’s Cut

com a presença de com a presença de Quentin Papapietro e Hugues Perrot
ANTOINE ET COLETTE
de François Truffaut
com Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier
França, 1962 – 29 min / legendado em português
EN FUMÉE
de Quentin Papapietro
com Victor Bournerias, Hugues Perrot, Giulia Longo, Quentin Papapietro, Eugène Green, Jean-Louis Costes
França, 2018 – 75 min / legendado em inglês e eletronicamente em português

Depois de OS 400 GOLPES, Truffaut filmou a continuação das aventuras de Antoine Doinel. A primeira “sequela” da série de aventuras da personagem de Jean-Pierre Léaud é uma curta-metragem, realizada autonomamente mas integrando o coletivo L’AMOUR À VINGT ANS, um filme no formato em episódios muito praticado nos anos sessenta. Em ANTOINE ET COLETTE, Antoine Doinel apaixona-se por uma rapariga que conhece num concerto de música clássica, corteja-a, mas acaba por ser rejeitado quando se torna amigo dos pais dela. EN FUMÉE é uma “comédia musical” e uma crónica parisiense ambientada na França de 2015. Dois amigos partilham um pequeno apartamento em Paris, entregando-se a grandes discussões existenciais. Longe de tais preocupações, um artista em luto amoroso aplica-se, no campo, a ultimar a sua ópera que propõe uma releitura do mito de Orfeu e Eurídice, e vai apresentar o projeto a Paris onde reencontra a rapariga que o deixou. Quentin Papapietro é realizador, ator, montador, músico e crítico de cinema nos Cahiers du cinéma. EN FUMÉE é a sua primeira longa-metragem.
 
11/05/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o Indielisboa: Director’s Cut / Director’s Cut em Contexto

Em colaboração com Indielisboa – Associação Cultural
Toi Qui! | Film Catastrophe
duração total da projeção: 72 min | M/12
Director’s Cut

com a presença de Claire Angelini
TOI QUI!
de Claire Angelini
França, 2018 – 17 min / legendado em inglês e eletronicamente em português
FILM CATASTROPHE
de Paul Grivas
França, 2018 – 55 min / legendado em inglês e eletronicamente em português

Claire Angelini tem trabalhado as áreas do cinema, fotografia, desenho, instalação para questionar as relações entre a arte, a política e a história. Composto por imagens da obra cinematográfica de Dziga Vertov, TOI QUI! apresenta-se como um “cine-poema de cine-citações em cine-homenagem à obra do cineasta Dziga Vertov”. Autor fulcral da vanguarda dos anos vinte como cineasta e teórico do cinema, Dziga Vertov é evocado por Claire Angelini pelo menos conhecido prisma de defensor da causa da emancipação feminina. 3 catástrofes, podia dizer-se a propósito do filme de Paul Grivas que remete para o cinema e o pensamento de Jean-Luc Godard no mundo contemporâneo em que vivemos, revelando imagens da rodagem de FILME SOCIALISMO. “Em 2010, FILME SOCIALISMO de Godard explora o naufrágio dos ideais políticos na Europa. Em 2012, o Costa Concordia, que servira de plataforma alegórica a Godard, vai ao fundo diante das câmaras dos passageiros e do mundo inteiro. Em 2018, FILM CATASTROPHE de Paul Grivas olha as imagens do desastre para revisitar a fábrica do cinema” (Nicole Brenez).