maio de 2017
dstqqss
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Ciclos
Pesquisa
23/05/2017, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
CINED

Programa Europeu de Cinema para Jovens em colaboração com Os Filhos de Lumière – Associação Cultural
En Construccion
de José Luis Guerín
Espanha, 2000 - 125 min
legendado em português | M/12
Projeção seguida de conversa com o público
É dos mais conhecidos dos filmes de Guerín, rodado em Barcelona, a sua cidade de origem, ao longo de três anos. Guerín filmou a demolição de uma zona determinada do Barrio Chino, um bairro operário em desagregação, e a construção de um moderno complexo residencial para a nova classe média catalã. Entre o bairro que se extingue e o surgimento do novo espaço urbano, o passado reafirma incessantemente a sua presença, seja na descoberta de um antigo cemitério romano debaixo das fundações do novo edifício, seja na sabedoria popular sentida nas conversas entre vizinhos. O que é contar pouco sobre o belíssimo filme que é EN CONSTRUCCION.
 
23/05/2017, 18h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Histórias do Cinema: Chris Fujiwara / Otto Preminger
The 13th Letter
A 13ª Carta
de Otto Preminger
com Linda Darnell, Charles Boyer, Michael Rennie, Constance Smith
Estados Unidos, 1951 - 85 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Sessão-conferência | apresentada e comentada Chris Fujiwara, em inglês
Versão americana de LE CORBEAU, de Henri-Georges Clouzot, ambientada no Canadá, sobre os efeitos de uma série de cartas anónimas que são espalhadas numa pequena cidade.
 
23/05/2017, 18h30 | Sala Luís de Pina
Almada, da Dança das Formas à Imaginação
Ritmi di Stazioni, Impressioni di Vita N.1 | Douro Faina Fluvial | Berlin, die Symphonie der Grosstadt
duração total da projeção: 92 min | M/6
RITMI DI STAZIONI, IMPRESSIONI DI VITA N.1
de Corrado D’Errico
Itália, 1933 – 8 min / mudo (musicado), sem intertítulos
DOURO FAINA FLUVIAL
de Manoel de Oliveira
Portugal, 1931 – 18 min / mudo, sem intertítulos
BERLIN, DIE SYMPHONIE DER GROSSTADT
Berlim, Sinfonia de uma Capital
de Walter Ruttmann
Alemanha, 1927 – 66 min / mudo, sem intertítulos

BERLIN, DIE SYMPHONIE DER GROSSTADT é o mais célebre e o mais perfeito dos filmes feitos em meados dos anos vinte sobre as diversas atividades de uma cidade, que é a protagonista do filme. Foi esta obra de Ruttmann que deu nome a um género: sinfonias urbanas. Os três filmes da sessão evocam uma modernidade conotada com o ritmo das cidades, retratadas em toda a sua energia vital. A abrir, RITMI DI STAZIONI, do italiano Corrado D’Errico, revela o fascínio futurista pelas máquinas e pela velocidade para se transformar num bailado de rimas visuais e ritmos formais de grande intensidade. DOURO, FAINA FLUVIAL é o primeiro grande momento da obra de Manoel de Oliveira, que, para este filme, colheu forte inspiração no "filme-sinfonia” de Ruttmann. RITMI DI STAZIONI é exibido pela primeira vez na Cinemateca.
 
23/05/2017, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Cinema Português: Novos Olhares – III
As Cidades e as Trocas
com Luísa Homem, Pedro Pinho
Portugal, 2014 - 139 min | M/12
Filme emblemático da jovem casa de produção coletiva Terratreme (coproduzido com UMA PEDRA NO SAPATO de Filipa Reis e João Miller Guerra) e alvo de circulação internacional, AS CIDADES E AS TROCAS mostram os estranhos movimentos económicos do mundo no limiar da grande crise financeira do século XXI: neste caso, a extração de areias do deserto do Sahara, pelos seus investidores financeiros, para a paisagem das praias naturais da África Ocidental, agora ameaças pela crescente pressão económica e turística na região. Primeira exibição na Cinemateca.