junho de 2020
dstqqss
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829301234
567891011
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Com a Linha de Sombra


Numa iniciativa conjunta da Cinemateca com o coletivo White Noise, a Associação Friends of Walerian Borowczyk e a livraria Linha de Sombra, o investigador Daniel Bird apresenta uma sessão-conferência intitulada “Duas Horas com Walerian Borowczyk”, para mostrar e comentar os filmes de curta-metragem do cineasta de origem polaca, radicado em França em 1958, cuja obra foi recentemente restaurada permitindo a redescoberta internacional do seu trabalho. Conhecedor profundo dos filmes de Borowczyk, Daniel Bird refere-o como um “pintor, escultor e cineasta que passou meio século a trabalhar a confluência das artes plásticas e do cinema”. Nos anos setenta, a distribuição portuguesa esteve particularmente atenta aos filmes de Walerian Borowczyk estreando títulos como GOTO, L’ÎLE D’AMOUR / A ILHA DO AMOR (1969) DZIEJE GRZECHU / HISTÓRIA DE UM PECADO (1975), CONTES IMMORAUX / CONTOS IMORAIS (1974), LA BÊTE / O MONSTRO (1975), INTERNO DI UN CONVENTO / FREIRAS PERVERSAS (1978), mas também DOCTEUR JEKYLL ET LES FEMMES / O DR. JEKYLL E AS MULHERES (1981), um dos filmes de Borowczyk que a Cinemateca apresentou em ocasiões passadas.

Duas horas com Walerian Borowczyk – Sessão-Conferência por Daniel Bird
em inglês sem tradução simultânea
 
Walerian Borowczyk (1923-2006) autodefinia-se como um “artesão alquimista”, e inicia a sua obra no cinema de animação na Polónia, tendo colaborado com Jan Lenica e depois com Chris Marker, em Paris, onde integra o estúdio de animação Cinéastes Associés, explorando as vertentes da colagem e da pintura. A partir de meados dos anos sessenta, também realizador de obras de longa-metragem e ação real, trabalha o entrosamento de ambos os registos, dando especial atenção à sexualidade e ao erotismo nas décadas seguintes.
A sessão-conferência é composta pela projeção de quatro blocos de curtas-metragens que perfazem a duração total de 87 minutos, a apresentar com intervenções de Daniel Bird, investigador, especialista em cinema da Europa de Leste e um dos grandes divulgadores da obra de Walerian Borowczyk. Os filmes a projetar são DOM / “CASA” (1958, 11 min) e LES ASTRONAUTES, realizado em colaboração com Chris Marker (1959, 12 min); RENAISSANCE (1963, 9 min) e LES JEUX DES ANGES (1964, 11 min); LE DICTIONNAIRE DE JOACHIM (1965, 9 min) e ROSALIE (1966, 15 min); GAVOTTE (1967, 12 min) e DIPTYQUE (1967, 8 min). À exceção de LES AUSTRONAUTES, são primeiras exibições na Cinemateca.
 
Antecedendo a sessão, às 17h30, na livraria Linha de Sombra, é lançada a monografia Walerian Borowczyk da autoria de Daniel Bird, publicada em 2016 por Friends of Walerian Borowczyk, Le Chineur Éditions, Carlotta Films e Éditions du Centre Pompidou.

 
 
03/04/2018, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Com a Linha de Sombra

Duas horas com Walerian Borowczyk – Sessão-Conferência por Daniel Bird
 
03/04/2018, 18h30 | Sala Luís de Pina
Com a Linha de Sombra

E a colaboração de White Noise e Friends of Walerian Borowczyk
Duas horas com Walerian Borowczyk – Sessão-Conferência por Daniel Bird
conferência em inglês sem tradução simultânea
Walerian Borowczyk (1923-2006) autodefinia-se como um “artesão alquimista”, e inicia a sua obra no cinema de animação na Polónia, tendo colaborado com Jan Lenica e depois com Chris Marker, em Paris, onde integra o estúdio de animação Cinéastes Associés, explorando as vertentes da colagem e da pintura. A partir de meados dos anos sessenta, também realizador de obras de longa-metragem e ação real, trabalha o entrosamento de ambos os registos, dando especial atenção à sexualidade e ao erotismo nas décadas seguintes.
A sessão-conferência é composta pela projeção de quatro blocos de curtas-metragens que perfazem a duração total de 87 minutos, a apresentar com intervenções de Daniel Bird, investigador, especialista em cinema da Europa de Leste e um dos grandes divulgadores da obra de Walerian Borowczyk. Os filmes a projetar são DOM / “CASA” (1958, 11 min) e LES ASTRONAUTES, realizado em colaboração com Chris Marker (1959, 12 min); RENAISSANCE (1963, 9 min) e LES JEUX DES ANGES (1964, 11 min); LE DICTIONNAIRE DE JOACHIM (1965, 9 min) e ROSALIE (1966, 15 min); GAVOTTE (1967, 12 min) e DIPTYQUE (1967, 8 min). À exceção de LES AUSTRONAUTES, são primeiras exibições na Cinemateca.
 
Antecedendo a sessão, às 17h30, na livraria Linha de Sombra, é lançada a monografia Walerian Borowczyk da autoria de Daniel Bird, publicada em 2016 por Friends of Walerian Borowczyk, Le Chineur Éditions, Carlotta Films e Éditions du Centre Pompidou.