julho de 2020
dstqqss
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Nathaniel Dorsky


A Cinemateca associa-se a esta iniciativa para dar a ver o cinema de Nathaniel Dorsky, que estará presente nas duas sessões organizadas em colaboração com o Programa "Harvard na Gulbenkian – Diálogos sobre o Cinema Português e o Cinema do Mundo". Dorsky, de quem a Cinemateca já mostrou PNEUMA (1983), foi o cineasta escolhido por Haden Guest e Joaquim Sapinho, os programadores dos vários módulos de "Harvard...", para dialogar com o próprio cinema de Sapinho, num núcleo que designaram como “Uma Luz Diferente”.
Nathaniel Dorsky é um verdadeiro experimentador que, desde 1963, tem desenvolvido um cinema sensorial, conotado com a “forma da poesia”, ou como o próprio descreve, com uma “forma fílmica que tem em si própria todas as qualidades do ser humano”. Um cinema delicado e impressionista em que as imagens se manifestam como pura energia, tanto mais que o grande corpus da sua obra se desenvolve em silêncio e partilha com o cinema mudo a velocidade de projeção das 18 imagens por segundo.
As duas sessões serão seguidas por um debate que contará com as intervenções de Nathaniel Dorsky, Joaquim Sapinho, Haden Guest e Mark McElhatten.
 

 
22/11/2014, 15h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Ciclo Nathaniel Dorsky

SARABANDE | COMPLINE | AUBADE | WINTER
duração total da sessão: 64 minutos | M/12
 
22/11/2014, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Ciclo Nathaniel Dorsky

SUMMER | DECEMBER | AVRAHAM | FEBRUARY
duração total da sessão: 72 minutos | M/12
22/11/2014, 15h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Nathaniel Dorsky

Em colaboração com Harvard na Gulbenkian
SARABANDE | COMPLINE | AUBADE | WINTER
duração total da sessão: 64 minutos | M/12
com a presença de Nathaniel Dorsky, seguida de debate

SARABANDE
COMPLINE
AUBADE
WINTER
de Nathaniel Dorsky
Estados Unidos, 2008, 2009, 2010, 2008 – 15, 18, 11, 21 min

As duas sessões de hoje são descritas por Nathaniel Dorsky como “quartetos” em quatro movimentos. À ternura de SARABANDE, COMPLINE, o último trabalho que o realizador filmou em Kodachrome, acrescenta a nostalgia por uma emulsão obsoleta e pelo fechar de um ciclo. Mais solar que os dois títulos anteriores, AUBADE é um poema que evoca o nascer do sol e que traduz simultaneamente a introdução de Dorsky a um novo suporte fílmico, o negativo cor. A sessão termina com um retrato de São Francisco no inverno, “um breve período de sombras e de renovação” (Dorsky). SARABANDE, COMPLINE, AUBADE e WINTER combinam assim uma celebração do mundo e um estudo da luz com um sentido profundo de introspeção, enfatizado pelo seu silêncio.
 

22/11/2014, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Nathaniel Dorsky

Em colaboração com Harvard na Gulbenkian
SUMMER | DECEMBER | AVRAHAM | FEBRUARY
duração total da sessão: 72 minutos | M/12
com a presença de Nathaniel Dorsky, seguida de debate

SUMMER
DECEMBER
AVRAHAM
FEBRUARY
de Nathaniel Dworsky
Estados Unidos, 2013, 2014, 2014, 2014 – 22, 14, 20, 16 min | M/12

SUMMER não é tanto uma descrição do verão em São Francisco, mas uma resposta cinematográfica ao modo como a Estação é sentida pelo próprio cineasta. Filmado durante um turbulento mês de dezembro, DECEMBER é descrito por Dorsky como tendo uma “pureza da forma, que considera muito compensadora”. Em AVRAHAM, é o próprio título a fonte de inspiração de um filme e o responsável por cada plano e cada corte. Contrastando com DECEMBER, FEBRUARY foi filmado nas primeiras semanas de uma primavera precoce em São Francisco, traduzindo uma sensação de frescura e de liberdade. Um segundo “quarteto” silencioso que nos propicia uma meditação sobre a luz, a paisagem, o tempo e que enfatiza a relação das imagens com a matéria do mundo.