06/12/2021, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Simone Signoret e Yves Montand: Caminhos Paralelos
La Ronde
A Ronda
de Max Ophüls
com Anton Walbrook, Simone Signoret, Gérard Philippe, Danièle Darrieux
França, 1951 - 93 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Simone Signoret
Cronologicamente, LA RONDE foi a primeira das quatro obras-primas realizadas no período final da carreira de Max Ophüls (as outras são LE PLAISIR, MADAME DE… e LOLA MONTÈS) Todos os papéis em LA RONDE são breves e foi a sua breve presença no filme de Ophüls, no papel de uma prostituta, que fez definitivamente de Simone Signoret uma vedeta. O filme adapta uma história de Arthur Schnitzler sobre a “ronda do amor”, com uma série de pares, em que um dos membros sempre vem do par anteriormente mostrado, antes do círculo se fechar sobre o personagem com o qual se abrira, o de Simone Signoret. Toda esta dança de desejos é orquestrada por um demiurgo, Anton Walbrook, que comenta, provoca e interrompe os romances que se distribuem por vários episódios. Um fabuloso desfile de vedetas num dos filmes mais brilhantes de Ophüls, com o seu tom tipicamente agridoce.
 
06/12/2021, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Allan Dwan (Parte I)
The Good Bad Man
O Bom Vilão
de Allan Dwan
com Douglas Fairbanks, Sam de Grasse, Bessie Love
Estados Unidos, 1916 - 50 min
mudo, com intertítulos em inglêse legendagem eletrónica em português | M/12
com acompanhamento ao piano por Filipe Raposo
Do mesmo ano de THE HALF-BREED, para o mesmo estúdio (a Triangle) e com a mesma vedeta (Douglas Fairbanks), THE GOOD BAD MAN é uma mistura perfeita de ambientes e figuras de western com um fundo sentimental e romântico. Fairbanks interpreta o “bom vilão”, um assaltante de comboios que destina o produto dos seus roubos a um orfanato que não subsiste sem a ajuda dele. Perseguido pela justiça e por “maus vilões” rivais, vai encontrar o amor na figura de Bessie Love. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 1987. A exibir em cópia digital.
 
06/12/2021, 19h30 | Sala Luís de Pina
Simone Signoret e Yves Montand: Caminhos Paralelos
Dedée d’Anvers
Vidas Tenebrosas
de Yves Allégret
com Simone Signoret, Marcel Pagliero, Bernard Blier, Marcel Dalio
França, 1947 - 87 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Simone Signoret
Primeiro dos dois excelentes filmes de Yves Allégret em que Simone Signoret tem o papel principal, DEDÉE D’ANVERS é o filme que deu à atriz a sua verdadeira primeira oportunidade de se destacar. Trata-se de um notável filme negro em que Signoret encarna uma prostituta que trabalha no porto de Antuérpia, sob o jugo de um proxeneta ao mesmo tempo violento e covarde. Ela apaixona-se por um homem, que talvez veja de modo idealizado e com o qual decide fugir. Excelente trabalho de realização de Yves Allégret, com destaque para a fotografia e os cenários de estúdio, que exploram o ambiente noturno e brumoso da cidade. A narrativa é conduzida com mão de mestre e, depois do desenlace, há um epílogo surpreendente. Primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
06/12/2021, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Allan Dwan (Parte I)
Angel in Exile
de Allan Dwan (e Philip Ford)
com John Carroll, Adele Mara, Thomas Gomez
Estados Unidos, 1948 - 90 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Allan Dwan dirigiu e produziu ANGEL IN EXILE para a Republic, tendo como colaborador Philip Ford, sobrinho de John. É uma daquelas muitas produções rotineiras que a mestria de Dwan eleva, nomeadamente na circulação entre atmosferas e códigos de género, e na atenção e caracterização das mais secundárias personagens. Aventuras na fronteira entre o Arizona e o México (essa fronteira pela qual Dwan tinha predileção especial), onde o western se cruza com o filme de roubos e golpadas (há um carregamento de ouro que é surripiado), e tudo corre a um ritmo impecavelmente dominado. Primeira apresentação na Cinemateca.