18/05/2024, 14h00 | Espaço 39 Degraus
Instalação SEMPRE
Instalação SEMPRE
SEMPRE
A palavra, o sonho e a poesia na rua

Uma instalação de Luciana Fina para os 50 anos do 25 de Abril

De 25 de Abril a 30 Junho

Segunda-feira a sábado das 14h até ao final da última sessão do dia

Entrada livre

Consulte a folha de sala aqui
18/05/2024, 15h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Cinemateca Júnior – Sábados em Família
Pinocchio
Pinóquio
de Ben Sharpsteen, Hamilton Luske
Estados Unidos, 1940 - 88 min
dobrado em português do Brasil | M/6
A sessão está simultaneamente programada na rubrica “A Cinemateca com o FIMFA”
Uma das obras-primas dos estúdios de Walt Disney, adaptada da famosa história de Carlo Collodi sobre a marioneta que recebe o dom da vida. Um prodígio de técnica e uma série de personagens inesquecíveis. Por detrás da fantasia, espreita também o terror na sinistra ilha do prazer onde os adolescentes se podem tornar “monstros”. A canção When You Wish Upon a Star conquistou um Oscar. Sessão organizada em parceria com o FIMFA Lx24 – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas.

Sessão Descontraída
A sessão decorre numa atmosfera mais acolhedora, com regras mais flexíveis no que diz respeito ao movimento e ao ruído dos espectadores, e pode implicar pequenos ajustes na iluminação e no som, bem como no acolhimento do público, para melhor se adaptar às suas necessidades. Com a consultoria da associação Acesso Cultura.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA JÚNIOR aqui

Consulte a história visual do filme aqui
18/05/2024, 17h15 | Sala M. Félix Ribeiro
Ir ao Cinema em 1975
O Thiassos
“A Viagem dos Comediantes”
de Theo Angelopoulos
com Eva Kotamanidou, Aliki Georgouli, Stratos Pachis, Maria Vassiliou, Vangelis Kazan
Grécia, 1975 - 232 min
legendado em inglês e eletronicamente em português | M/12
Um filme-fresco sobre a história da Grécia de 1939 a 1952 vista através do percurso de uma companhia de teatro ambulante que percorre o país representando sempre a mesma peça. Organizando-se em quadros relativamente independentes comentados por monólogos, slogans ou por canções, O THIASSOS revela a tragédia grega segundo um olhar brechtiano tão característico do cinema de Angelopoulos. Prémio da crítica no Festival de Cannes de 75, o filme que fez circular o nome do cineasta pelo mundo inteiro é para muitos a sua obra-prima. A exibir em cópia digital.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
18/05/2024, 17h30 | Sala Luís de Pina
Do Cinema de Estado ao Cinema Fora do Estado: Guiné-Bissau
Mesa-Redonda “Do Cinema de Estado ao Cinema Fora do Estado: Guiné-Bissau”
Entrada livre mediante levantamento de bilhete 30 minutos antes da mesa-redonda
Com a participação de dois realizadores guineenses de diferentes gerações (Sana Na N’Hada e Falcão Nhaga), a conversa percorrerá a história desta cinematografia desde a independência até ao presente. Moderação por Maria do Carmo Piçarra.
 
18/05/2024, 19h30 | Sala Luís de Pina
Do Cinema de Estado ao Cinema Fora do Estado: Guiné-Bissau
Arriaga | Mistida
duração total da projeção: 54 min l M/12
Com a presença de Falcão Nhaga
ARRIAGA
de Welket Bungué
com Welket Bungué, Mauro Hermínio, Carlos Kangoma
Portugal, 2019 – 24 min

MISTIDA
de Falcão Nhaga
com Welket Bungué, Bia Gomes
Portugal, 2022 – 30 min / legendado em português

Welket Bungué impôs-se internacionalmente como ator, mas realizou também filmes retratando processos de procura de integração de jovens guineenses a viver em Portugal. É o caso de ARRIAGA, um jovem descendente de uma família de emigrantes de classe média. Desenraizado e solitário, vivendo tanto à margem da sociedade portuguesa como da comunidade guineense na diáspora, procura ser aceite num bando. Com MISTIDA (crioulo guineense para “vontade” ou “querença”) acompanhamos uma mãe e um filho – Welket Bungué – que levam as compras até casa dela: no caminho falam um pouco de tudo, do passado e do futuro, da tradição e da mudança, de amarguras e alegrias – o filme foi exibido em Cannes na secção de filmes de escola, La Cinef. Produção da ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema. ARRIAGA é uma primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
18/05/2024, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Do Cinema de Estado ao Cinema Fora do Estado: Guiné-Bissau
Xime
de Sana Na N’Hada
com Jacqueline Camara, Etelvina Gomes, Aful Macka
Portugal, Guiné-Bissau, França, 1994 - 92 min
legendado em francês e eletronicamente em português l M/12
Com a presença de Sana Na N’Hada
Primeira longa-metragem de Sana Na N’Hada, XIME reconstitui o início da luta anticolonial, fixando o racismo e abuso de autoridade, particularizando a obrigação dos habitantes trabalharem para o Estado português mesmo quando isso punha em causa as colheitas fundamentais para a sobrevivência da comunidade. Registo sensível do quotidiano comunitário, o filme é fragilizado por alguma caricaturização excessiva dos colonialistas. Belamente fotografada por Melle van Essen, a obra atesta tanto a maturidade de N’Hada como realizador – que colaborara com Chris Marker e Sarah Maldoror e tinha sido assistente de Flora Gomes em MORTU NEGA  –  como as dificuldades de financiamento para a produção de filmes no país.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui