15/05/2024, 14h00 | Espaço 39 Degraus
Instalação SEMPRE
Instalação SEMPRE
SEMPRE
A palavra, o sonho e a poesia na rua

Uma instalação de Luciana Fina para os 50 anos do 25 de Abril

De 25 de Abril a 30 Junho

Segunda-feira a sábado das 14h até ao final da última sessão do dia

Entrada livre

Consulte a folha de sala aqui
 
15/05/2024, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ir ao Cinema em 1975
Jaws
Tubarão
de Steven Spielberg
com Roy Scheider, Robert Shaw, Richard Dreyfuss, Lorraine Gary
Estados Unidos, 1975 - 125 min
legendado eletronicamente em português | M/12
A sessão está simultaneamente programada na rubrica “Com a Linha de Sombra"
O mais famoso filme da década de 1970, aquele que impôs Spielberg e lançou a “onda” dos blockbusters. Variação do tema de Moby Dick, em que um tubarão assassino gigantesco semeia o pânico na costa americana do Pacífico e é alvo de uma caçada no alto mar, JAWS foi também um dos filmes mais lucrativos de sempre. A exibir em cópia digital.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
15/05/2024, 18h30 | Sala Luís de Pina
Do Cinema de Estado ao Cinema Fora do Estado: Guiné-Bissau
Labanta Negro! | Madina Boe | No Pintcha
duração total da projeção: 125 min
legendados eletronicamente em português l M/12
LABANTA NEGRO!
de Piero Nelli
Itália, 1966 – 40 min

MADINA BOE
de José Massip
Cuba, 1969 – 37 min

NO PINTCHA
de Sergio Spina
Guiné-Bissau, Itália, 1979 – 48 min

Um ano após o início da guerra de libertação, em aneiro de 1963, Amílcar Cabral aceitou a oferta de Mario Marret para dar a conhecer a luta anticolonial encetada pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). A LALA QUEMA (1964) e NOSSA TERRA (1965), de Marret, e também com a sua colaboração, seguiu-se a filmagem de LABANTA NEGRO!, por Piero Nelli. Mostrando a organização do quotidiano nas zonas libertadas, e o início da criação das estruturas sociais do futuro país, foi premiado no Festival de Veneza. Dois anos depois, o Instituto Cubano del Arte e Industria Cinematograficos enviou José Massip filmar a organização e luta do PAIGC sendo que a obra resultante documenta o ataque ao exército português em Madina, no Boé. Já com produção do Instituto Nacional do Cinema da Guiné, o filme de Sergio Spina foi realizado durante o 3º Congresso da Independência, para a Unidade e o Desenvolvimento. Faz uma retrospetiva da construção da Guiné-Bissau desde a morte de Amílcar Cabral e o legado de quinhentos anos de colonialismo em termos de falta de infraestruturas e serviços básicos. Particulariza a situação dos agricultores, ilustra o programa de desenvolvimento económico além de dar enfoque à educação e formação dos camponeses e quadros necessários ao país. LABANTA NEGRO! e NO PINTCHA são primeiras apresentações na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
15/05/2024, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com o FIMFA

Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas
Team America: World Police
Team America: Polícia Mundial
de Trey Parker
Estados Unidos, Alemanha, 2004 - 98 min
legendado eletronicamente em português | M/16
Sessão apresentada por Luís Vieira, diretor artístico do FIMFA
Uma comédia de animação com um elenco de marionetas, que acompanha as aventuras de TEAM AMERICA, uma organização contraterrorista internacional com uma missão bem definida: manter a estabilidade mundial, protegendo os Estados Unidos e os seus aliados de várias ameaças globais. Nesta nova missão, a Team America tentará derrotar um terrível ditador que fornece armas de destruição maciça a grupos terroristas, contratando um famoso ator da Broadway para se servir das suas habilidades de representação. Uma divertida sátira ao militarismo e à política externa norte-americana. Primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
15/05/2024, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ir ao Cinema em 1975
L’Histoire d’Adèle H.
A História de Adèle H.
de François Truffaut
com Isabelle Adjani, Bruce Robinson, Sylvia Marriott
França, 1975 - 97 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Um dos mais célebres filmes de François Truffaut na década de 70, e o filme que fez de Isabelle Adjani uma vedeta do cinema francês. Baseia-se nas memórias de Adèle Hugo, filha de Victor Hugo, e narra a paixão doentia dele por um oficial britânico. A partir disto, Truffaut concebe um olhar complexo, não isento de uma alternância entre o fogo e o gelo, sobre a própria ideia de romantismo. A exibir em cópia digital.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui