CICLO
Com a Linha de Sombra


Nesta rubrica regular feita em colaboração com a livraria Linha de Sombra, em dezembro assinalamos dois lançamentos através de duas sessões de cinema. No dia 20, propomos a exibição de AKASEN CHITAI/A RUA DA VERGONHA de Kenji Mizoguchi para complementar a apresentação do livro do quarto volume da ambiciosa edição de compilação dos Escritos sobre Cinema de João Bénard da Costa, em que a Cinemateca tem estado a trabalhar e que inclui todos os textos por ele escritos na Cinemateca, as “folhas” por ele iniciadas na Fundação Calouste Gulbenkian e textos seus publicados em catálogos coeditados pela Cinemateca e a Gulbenkian. A segunda sessão de janeiro desta rubrica resulta de nova colaboração com a Academia Portuguesa de Cinema e tem como pretexto o lançamento em DVD de PERDIDO POR CEM... de António-Pedro Vasconcelos, que terá lugar no espaço da livraria Linha de Sombra nos 39 Degraus a anteceder a exibição do filme no dia 17 de dezembro. Trata-se de uma edição da Academia Portuguesa de Cinema em colaboração com a Cinemateca no contexto da “Coleção da Academia”, a qual visa recuperar e editar obras emblemáticas do cinema português, contribuindo em simultâneo para a sua preservação e difusão junto de um público alargado em versões restauradas digitalmente.
 
 
17/12/2021, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Com a Linha de Sombra

Perdido por Cem…
de António-Pedro Vasconcelos
Portugal, 1972 - 117 min | M/12
 
20/12/2021, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Com a Linha de Sombra

Akasen Chitai
“A Rua da Vergonha”
de Kenji Mizoguchi
Japão, 1956 - 85 min
17/12/2021, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Com a Linha de Sombra
Perdido por Cem…
de António-Pedro Vasconcelos
com José Cunha, Marta Leitão, Nuno Martins, Ana Maria Lucas, Rosa Lobato Faria
Portugal, 1972 - 117 min | M/12
com a presença de António-Pedro Vasconcelos
Foi a primeira longa-metragem de António-Pedro Vasconcelos, com a marca da Nova Vaga francesa. É um filme lisboeta, de planos-sequência, câmara à mão, som direto, atores não profissionais, de que Fernando Lopes falou como “um imenso adeus aos nossos verdes anos.” “Nenhuma obra anterior [no cinema português] tinha aplicado tão convictamente a ‘gramática’ da Nouvelle Vague” (José Manuel Costa).
 
20/12/2021, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Com a Linha de Sombra
Akasen Chitai
“A Rua da Vergonha”
de Kenji Mizoguchi
com Machiko Kyo, Ayako Wakao, Aiko Mimasu
Japão, 1956 - 85 min
legendado em português | M/12
O primeiro Ciclo dedicado a Kenji Mizoguchi – “Filmes de Mizoguchi” – foi realizado na Cinemateca em 1988, ano em que foi possível incorporar na nossa coleção novas cópias de AKASEN CHITAI e de YOKIHI, divulgadas na ocasião. Mas AKASEN CHITAI, enquanto derradeiro filme de Mizoguchi, que morreu aos 58 anos, poucos meses depois da sua estreia, foi também um dos marcos de um Ciclo muito diferente, no qual interrogávamos precisamente a questão recorrente da natureza mais ou menos “testamental” das obras finais dos grandes autores (“O Topus Ilumina o Opus?”, em 1990). Se uma casa de família tiver muitas mulheres, será que se pode dizer que é, em certa medida, uma casa de meninas? Não responda! Venha antes ver este filme que Mizoguchi fez com aquela idade em que se pode dizer que a fama já vem de longe. Ou seja, se em qualquer idade se podem fazer perguntas, só com certa idade se encontram as respostas. Uma ajuda: é sem vergonha o filme de uma casa e é sem vergonha um retrato idealizado.