abril de 2021
dstqqss
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829301
2345678
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Os Mares da Europa


O mar como tema e figura no cinema é algo tão antigo como o próprio cinema (basta lembrar que, entre os filmes da primeira sessão pública do cinematógrafo Lumière, fez parte BAIGNADE EN MER e que as primeiras imagens em movimento que se conhecem filmadas em Portugal são do filme A BOCA DO INFERNO EM CASCAIS). De então até agora, milhares de filmes tomaram o mar como assunto, como cenário principal ou como elemento simbólico determinante para as suas escolhas narrativas e formais. 
Da importância do mar na história do cinema, a programação da Cinemateca já tinha conta através de um volumoso programa - e de um marcante catálogo –, intitulado Um Mar de Filmes, apresentado no contexto da Expo’98, que tinha precisamente os oceanos como tema central. Nesse Ciclo, ao longo de vários módulos temáticos e através de quase cem filmes, ficava demonstrada a centralidade da inspiração marítima em produções de todo o mundo e de todas as épocas do cinema. Embora menos extenso, o presente programa Os Mares da Europa é, como o nome indica, talvez mais detalhado na abordagem (para retomar um termo ligado à pirataria naval) do tema do mar nos filmes, aqui geograficamente mais circunscrito e limitado às cinematografias europeias que nele se inspiraram. Desta vez, o foco é portanto a presença do mar no cinema europeu, de Portugal à Europa de Leste, do cinema mudo ao cinema contemporâneo. Um programa que dá conta de como a temática marítima alimentou de forma profunda muita da melhor ficção e do melhor documentário europeu, servindo tanto como centro dessas narrativas como de elemento plástico e poético inextricável dessas obras. A diversidade da geografia e da história de cada país europeu assume nas distintas relações com o mar (entendido de forma lata, do Atlântico ao Mar do Norte, Mediterrâneo, etc.) um conjunto de aspetos particulares que o Ciclo irá iluminar através de visões cinematográficas muito fortes que sejam capazes de dar a ver a importância dessa paisagem natural e dos seus usos culturais, sociais e económicos específicos. 
 
Um longo caminho marítimo que vai levar-nos do largo do Atlântico ocidental até ao extremo norte e oriental da Europa e a diversas épocas da história do continente, quer através de filmes de género (das aventuras de ULISSES e SEA DEVILS, à antecipação científica de F.R 1 ANTWORTET NICHT e à animação de SONG OF THE SEA), quer de visões mais autorais (TERJE VIGEN, FILM SOCIALISME, “À BEIRA DO MAR AZUL”, LA POINTE COURTE, THE EDGE OF THE WORLD), quer ainda através de documentários essenciais da história do cinema (FINIS TERRAE, DRIFTERS; as curtas de Vittorio De Seta sobre a faina das populações costeiras italianas, MÉDITARRANÉE) e do nosso presente (o drama da imigração no Mediterrâneo em HAVARIE). Evitando alguns títulos mais óbvios ou aqui muito recentemente mostrados da nossa cinematografia marcados por esta temática (dos quais MARIA DO MAR será a ausência mais flagrante por estar iminente a sua posterior apresentação num outro contexto de programação), a presença do cinema português faz-se através de títulos marcadamente embalados pela ondulação marítima como são UM FILME FALADO, A ALMADRABA ATUNEIRA, AS ILHAS ENCANTADAS e BALAOU. 
 
O programa Os Mares da Europa é apresentado no quadro da programação cultural da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia do primeiro semestre de 2021. O Ciclo prolonga-se até aos primeiros dias de fevereiro com mais uma dezena de filmes sobre o tema do mar, desde outras obras absolutamente incontornáveis (filmes como LA TERRA TREMA, IN WHICH WE SERVE, MAN OF ARAN e o português OS FAROLEIROS), até algumas raridades nunca antes mostradas na Cinemateca (designadamente do período final do cinema soviético). Nous sommes embarqués...
14/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Os Mares da Europa

SESSÃO CANCELADA

La Mer (Baignade en Mer) | A Sea Cave Near Lisbon | Mor’vran, La Mer des Corbeaux | Finis Terrae
duração total da projeção: 108 min | M/12 - SESSÃO CANCELADA
 
15/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Os Mares da Europa

SESSÃO CANCELADA

F.R 1 Antwortet Nicht
I.F. 1 Não Responde
de Karl Hartl
Alemanha, 1932 - 111 min
 
18/01/2021, 18h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Os Mares da Europa

SESSÃO CANCELADA

Lu Tempo di Li Pisci Spata | Isole di Fuoco | Contadini del Mare | Pescherecci | Les Amours de la Pieuvre | A Almadraba Atuneira
duração total da projeção: 76 min | M/12
19/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Os Mares da Europa

SESSÃO CANCELADA

U Samogo Sinevo Moria
“À Beira do Mar Azul”
de Boris Barnet
URSS, 1933 - 71 min
19/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Os Mares da Europa

SESSÃO CANCELADA

Sea Devils
Gigantes em Fúria
de Raoul Walsh
Reino Unido, Estados Unidos, 1953 - 91 min
14/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Os Mares da Europa

Com o apoio da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021
SESSÃO CANCELADA

La Mer (Baignade en Mer) | A Sea Cave Near Lisbon | Mor’vran, La Mer des Corbeaux | Finis Terrae
duração total da projeção: 108 min | M/12 - SESSÃO CANCELADA
sessão com apresentação

com acompanhamento ao piano por João Paulo Esteves da Silva
LA MER (BAIGNADE EN MER) 
de Louis e Auguste Lumière 
França, 1895 / mudo – 1 min 

A SEA CAVE NEAR LISBON 
A Boca do Inferno em Cascais 
de Harry Short 
Portugal/Reino Unido, 1896 - 1 min / mudo 

MOR’VRAN, LA MER DES CORBEAUX 
de Jean Epstein 
França, 1930 - 26 min / mudo, intertítulos em francês e legendagem eletronica em português

FINIS TERRAE
de Jean Epstein 
com pescadores do arquipélago de Ouessant 
França, 1929 - 80 min / mudo, intertítulos em francês e legendagem eletrónica em português 

A abrir a primeira sessão de Os Mares da Europa mostramos dois exemplos remotos do interesse do cinema pelo mar: um filme que fez parte do programa da célebre primeira sessão dos irmãos Lumière e as imagens que o britânico Harry Short rodou na Boca do Inferno em Cascais. Teórico e realizador, Jean Epstein foi uma das mais importantes figuras do cinema francês no período mudo, realizando ao mesmo tempo filmes próximos do cinema experimental e documentários ou semi-documentários. Estes últimos, de que MOR’VRAN e FINIS TERRAE fazem parte, costumam ser ambientados no litoral da Bretanha. Epstein, que detestava atores, inventou o conceito de paysage acteur e utilizou unicamente não profissionais nestes dois filmes. MOR’VRAN é um documentário poético sobre os pescadores de uma ilha bretã. Em FINIS TERRAE, a ténue trama narrativa (“a vida é feita de situações e não de histórias”, dizia Epstein) faz da paisagem marinha da Bretanha uma personagem dramática. MOR’VRAN e FINIS TERRAE não são apresentados na Cinemateca desde 2004 e 2010, respetivamente. A exibir em cópias digitais. 

 
15/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Os Mares da Europa

Com o apoio da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021
SESSÃO CANCELADA

F.R 1 Antwortet Nicht
I.F. 1 Não Responde
de Karl Hartl
com Hans Albers, Paul Hartmann, Sybille Schmitz, Peter Lorre
Alemanha, 1932 - 111 min
legendado eletronicamente em português | M/12 – SESSÃO CANCELADA
Produzido por Erich Pommer, este filme foi a maior aposta comercial da UFA em I932 e inscreve-se na categoria do cinema de “antecipação” científica de então, apoiada em dados científicos verosímeis, à volta de uma gigantesca plataforma no Atlântico, misto de porta-aviões e de plataforma petrolífera. Uma história de espionagem num gigantismo cénico herdeiro de METROPOLIS. Uma obra maior, injustamente esquecida e que a Cinemateca já exibiu entre os melhores filmes do século, no ano do centenário do cinema. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2001. 
 
18/01/2021, 18h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Os Mares da Europa

Com o apoio da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021
SESSÃO CANCELADA

Lu Tempo di Li Pisci Spata | Isole di Fuoco | Contadini del Mare | Pescherecci | Les Amours de la Pieuvre | A Almadraba Atuneira
duração total da projeção: 76 min | M/12
LU TEMPO DI LI PISCI SPATA 
ISOLE DI FUOCO 
CONTADINI DEL MARE 
PESCHERECCI 
de Vittorio De Seta 
Itália, 1954-59 – 9, 9, 9, 10 min / sem diálogos 

LES AMOURS DE LA PIEUVRE 
de Jean Painlevé, Geneviève Hamon 
França, 1967 – 13 min / legendado eletronicamente em português 

A ALMADRABA ATUNEIRA 
de António Campos 
Portugal, 1961 – 26 min 

Dos cineastas italianos de grande envergadura, Viittorio De Seta (1923-2011) foi aquele cujo pleno reconhecimento foi o mais tardio, em parte porque nunca se quis inserir na indústria cinematográfica, privilegiando o documentário. Mostramos aqui quatro curtas-metragens documentais realizadas por De Seta na segunda metade da década de cinquenta, na Sardenha, na Calábria e na Sicília. De Seta filma o mundo do trabalho e dos gestos quotidianos daqueles que vivem do mar, bem como a sua ligação à paisagem. Jean Painlevé (1902-1989), filho do matemático e político Paul Painlevé, especializou-se no documentário científico, em particular em filmes sobre a fauna submarina de que LES AMOURS DE LA PIEUVRE é um sugestivo exemplo. A sua obra é marcada pelo experimentalismo e pela fantasia que a inclui dentro da vanguarda artística e os surrealistas apreciaram muito alguns dos seus trabalhos. “. A ALMADRABA ATUNEIRA, primeiro filme de António Campos em 16mm (depois dos títulos em 8mm dos finais da década de cinquenta que motivaram imediato destaque por parte de alguns críticos e realizadores) é um precioso registo da última companha de atum dos pescadores da ilha de Abóbora, na costa algarvia, e um testemunho evidente do instinto cinematográfico do autor, patente na força dos enquadramentos e da montagem. Os filmes de Jean Painlevé e de Vittorio de Seta são exibidos em cópias digitais. 
 
19/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Os Mares da Europa

Com o apoio da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021
SESSÃO CANCELADA

U Samogo Sinevo Moria
“À Beira do Mar Azul”
de Boris Barnet
com Elena Kuzmina, Lev Sverdlin, Nicolai Kriuchkov
URSS, 1933 - 71 min
legendado em português | M/12
Este filme é, como a generalidade da obra de Boris Barnet, um melodrama aparentemente "leve", de um lirismo magistral: dois jovens pescadores de um kholkoze apaixonam-se pela mesma rapariga, tornando-se rivais até um desconcertante final. Uma sequência imortal: a "ressurreição" da protagonista. Um autor a descobrir e a festejar. “Lembras-te quando ela, espantadíssima, pergunta ‘quem morreu?’ e a resposta é a mais bela dança que vi em cinema, incluindo a do SINGIN’ IN THE RAIN? Nunca, talvez, o cinema tenha estado tão perto de nos fazer tocar na alegria como ‘dom de Deus (…) que traz em si um caráter eterno que passa através do sofrimento’ (Sophia de Mello Breyner). E nunca, a não ser em ORDET de Dreyer, o triunfo de um corpo ‘ressuscitado’ foi tão físico e tão anímico, tão carne e tão espírito” (João Bénard da Costa). 
 
19/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Os Mares da Europa

Com o apoio da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia 2021
SESSÃO CANCELADA

Sea Devils
Gigantes em Fúria
de Raoul Walsh
com Yvonne De Carlo, Rock Hudson, Maxwell Reed, Dennis O'Dea
Reino Unido, Estados Unidos, 1953 - 91 min
legendado eletronicamente em português | M/12
O argumento inspira-se muito vagamente no clássico Les Travailleurs de la Mer, de Victor Hugo (que já tinha sido adaptado ao cinema, mais fielmente, por André Antoine em 1918), e conta as aventuras de um contrabandista (Rock Hudson) que se deixa enredar nos braços e manobras de uma bela espia (Yvonne de Carlo) durante as guerras napoleónicas. Um grande filme de aventuras de Raoul Walsh com produção britânica. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2007.