julho de 2022
dstqqss
262728293012
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456
Ciclos
Pesquisa
05/07/2022, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Revisitar os Grandes Géneros: A Ficção Científica [II parte]
Silent Running
O Cosmonauta Perdido
de Douglas Trumbull
com Bruce Dern, Cliff Potts, Ron Rifkin
Estados Unidos, 1972 - 89 min
legendado eletronicamente em português | M/16
Douglas Trumbull (que morreu em fevereiro passado, aos 79 anos) deixou uma marca indelével no cinema de ficção científica como responsável pelos efeitos especiais de filmes como 2001, CLOSE ENCOUNTERS OF THE THIRD KIND ou BLADE RUNNER, entre muitos outros. SILENT RUNNING, um belíssimo filme, foi a primeira das três vezes em que foi ele próprio o realizador. Tem Bruce Dern na pele do “cosmonauta perdido”, a bordo de uma nave-estufa, espécie de Arca de Noé vegetal, que transporta uma extensa variedade de plantas ameaçadas de extinção na Terra (o fundo ecológico da história era, à época, ainda não muito comum). Ficção científica silenciosa, melancólica, vivida em solitário, e um dos grandes filmes subvalorizados dos anos 70 americanos. A exibir em cópia digital.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
05/07/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Revisitar os Grandes Géneros: A Ficção Científica [II parte]
Beneath the Planet of the Apes
O Segredo do Planeta dos Macacos
de Ted Post
com James Franciscus, Kim Hunter, Maurice Evans
Estados Unidos, 1970 - 95 min
legendado eletronicamente em português | M/16
O segundo filme (de um total de cinco) da série original do “Planeta dos Macacos”, iniciada dois anos antes com THE PLANET OF THE APES, de Franklin Schafner. BENEATH THE PLANET OF THE APES é uma exploração curiosa da ideia inicial, com novas personagens enviadas em busca do protagonista do primeiro filme (Charlton Heston, que aqui tem apenas uma pequena participação) e uma série de boas ideias narrativas (uma cidade subterrânea habitada por humanos mutantes) bem resolvidas visualmente, sobretudo pela imaginação e cuidado postos no tratamento cenográfico. A exibir em cópia digital.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
05/07/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ante-Estreias
Escobar
de Heloísa Machado
com Miguel Matos, Beatriz Costa, Luís de Portugal II, Francisca Listopad, Cael Imperial
Portugal, 2022 - 73 min | M/12
com a presença da realizadora
Realizado por Heloísa Machado, ex-professora na Escola Superior de Teatro e Cinema e do Curso de Cinema da Universidade Federal Fluminense, e com uma equipa composta por alunos e professores dos dois institutos, ESCOBAR é uma adaptação livre e intertextual que se constrói nos laços entre o conto Missa do Galo, e o romance Dom Casmurro, de Machado de Assis. Filmado inteiramente em estúdio, este filme é um exercício tanto técnico como literário, que aborda um encontro entre personagens das duas obras, formando uma hipótese literária em que os afetos próprios de cada história se alimentam, através de “um diálogo imaginário entre as duas obras, procurando interligar as personagens, através de ‘monólogos interiores’ e ‘visualizações’ de ‘ações anteriores’, elementos técnicos do Sistema de Stanislavski” (da apresentação do filme).

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
05/07/2022, 21h45 | Esplanada
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
Aparelho Voador a Baixa Altitude
de Solveig Nordlund
com Miguel Guilherme, Margarida Marinho, Rui Morrison, Rita Sá, Canto e Castro, Isabel de Castro
Portugal, Suécia, 2001 - 80 min
legendado em português | M/16
Por razões de ordem técnica, não será possível exibir o filme RESAN TILL ORION de Solveig Nordlund na sessão prevista para o dia 5 de julho, às 21h45, na Esplanada. Mantem-se a segunda exibição anunciada para este filme em complemento à passagem de APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE no dia 18 de julho, às 15h30, na Sala M. Félix Ribeiro.
APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE
de Solveig Nordlund
com Miguel Guilherme, Margarida Marinho, Rui Morrison, Rita Sá, Canto e Castro, Isabel de Castro
Portugal, Suécia 2001 – 80 min

Duas adaptações por Solveig Nordlund de dois contos de J.G. Ballard (escritor sobre o qual também fez um documentário, FRAMTIDEN VAR I GAR, já exibido neste Ciclo): RESAN TILL ORION (a partir de 13 to Centaurus) e APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE (adaptado de Low Flying Aircraft). O segundo foi filmado numa Tróia abandonada e quase deserta, “um futuro próximo” no qual a espécie humana enfrenta a iminência da extinção por males vindos de mutações genéticas no seio de uma sociedade que perdeu o interesse pelo amor. Contrariando as leis em vigor, uma mulher decide dar à luz uma criança. “Penso que todas as histórias de J.G. Ballard são filmáveis e penso ter pensado em todas elas como filmes” (Solveig Nordlund). Resan till orion é uma primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui