novembro de 2019
dstqqss
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
1234567
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
20/11/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Albert Finney
The Dresser
O Companheiro
de Peter Yates
com Albert Finney, Tom Courtenay, Edward Fox, Zena Walker, Eileen Atkins
Reino Unido, 1983 - 118 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Reflexão sobre as relações de classe e de poder no seio do teatro inglês shakespereano durante a Segunda Guerra Mundial, a obra de Peter Yates baseia-se em grande medida na interação de dois atores em perfeito estado de graça: Albert Finney como o veterano ator em rápida decadência que o fiel camareiro encarnado por Tom Courtenay procura amparar para que o espetáculo continue e a recente encenação de King Lear chegue a bom porto. Albert Finney venceu o prémio de Melhor Interpretação Masculina no Festival de Berlim e Tom Courtenay foi galardoado com o Globo de Ouro na categoria de melhor ator dramático. Primeira exibição na Cinemateca.
 
20/11/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Sine, Cinema das Filipinas | Nos Cem Anos do Cinema Filipino

em colaboração com a Embaixada das Filipinas em Portugal e com o Film Development Council of the Philippines
Karnal
“Na Carne”
de Marilou Diaz-Abaya
com Charito Solis, Philip Salvador, Vic Silayan, Cecille Castillo
Filipinas, 1983 - 111 min
legendado eletronicamente em português | M/12
A Segunda Idade de Ouro
Marilou Diaz-Abaya é considerada, com Laurice Guillen, a mais ambiciosa e importante realizadora filipina. Tornou-se conhecida com a sua segunda longa-metragem, BRUTAL, que denuncia as violências conjugais e acabou por formar a primeira parte de uma trilogia, completada por KARNAL e SENSUAL, este último sobre a descoberta do amor erótico por uma jovem. Em KARNAL, um violento melodrama, a realizadora aborda temas como o incesto e o parricídio. Um homem leva a noiva para a casa dos pais, no campo, mas tem de enfrentar a prepotência e a violência do seu pai, que também se julga no direito de dispor sexualmente da nora. A apresentar em cópia digital, em primeira exibição na Cinemateca.
 
20/11/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Lux Film Days

em colaboração com o Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal
Gospod Postoi, Imeto I’ e Petrunija
“Deus Existe, o seu Nome é Petrunija”
de Teona Strugar Mitevska
com Zorica Nusheva, Labina Mitevska, Stefan Vujisic, Suad Begovski
Macedónia, Bélgica, França, Croácia, Eslovénia, 2019 - 100 min
legendado em português | M/12
A realizadora macedónia Teona Strugar Mitevska tem trazido para o grande ecrã os ângulos mortos da sociedade em que vive, denunciando a violência e todo o tipo de iniquidades que a corroem por dentro. O filme é protagonizada por uma jovem desempregada que decide furar uma cerimónia religiosa interdita a mulheres, reclamando, para choque da comunidade, o mesmo direito à boa fortuna que está reservado aos participantes do sexo oposto. Um drama de pendor feminista que questiona a influência da Igreja Ortodoxa na sociedade macedónia. Primeira exibição na Cinemateca.
 
20/11/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Inadjectivável
Casque d’Or
Aquela Loira
de Jacques Becker
com Simone Signoret, Serge Reggiani, Claude Dauphin, Raymond Bussières, Gaston Modot
França, 1952 - 98 min
legendado em português | M/12
Um dos mais belos filmes franceses de sempre e talvez a obra-prima de Jacques Becker. Raras vezes, no cinema, uma “reconstituição” de época (o fim do século XIX) conseguiu recriar, de forma tão perfeita, um estilo de vida e o espírito do tempo. Casque d’Or (Simone Signoret) é a bela amante de um bandido, Manda (a melhor criação de Serge Reggiani no écran), que acaba traído pelo chefe do grupo. Distribuição Exclusivos Triunfo, estreado em 1954.