agosto de 2020
dstqqss
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
303112345
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti


São vários os nomes que poderíamos indicar para nomear os maiores autores do cinema europeu das últimas quatro décadas, um exercício que, dependendo de quem o faz, certamente encontrará uma multitude de respostas. No entanto, poucos nomes serão tão unânimes, na sua apreciação e respeito, como o de Nanni Moretti: alguém que impôs uma linguagem que traz, para os seus filmes, uma apreciação sentimental e crítica da cinefilia, do prazer de se transpor para a realização e fazer um filme com amigos (ou sobre a amizade), uma intrepidez em expôr as suas neuroses e obsessões, através da criação de um alter ego (Michele Apicella), sobre as suas paixões e fantasias (tanto por mulheres como pela magnífica pastelaria italiana), e um olhar que, tanto nas suas magníficas comédias como nos seus filmes dramáticos, nunca abandona um vincado compromisso social e político sobre a vida italiana e europeia (e que muito adivinha a atual decadência da discussão “esquerda/direita” e o definhamento do discurso público para um decadente espetáculo político-mediático, algo que atravessa a sua carreira e que aborda a figura de Silvio Berlusconi, mais diretamente, em IL CAIMANO). Falar de Nanni Moretti é falar de cinema (“Tutti parlate di cinema! Parlo mai di astrofisica, io? Parlo mai di biologia, io? Io non parlo di cose che non conosco!”, protesta perante os seus amigos, em SOGNI D’ORO, antes de se deliciar com uma montra de bolos onde está o “seu” bolo Sacher, nome com que batizaria a sua produtora), de política e do desencontro da esquerda com os seus princípios fundadores (“Di qualcosa di sinistra!”, grita para a televisão, em APRILE, durante um debate eleitoral), de como, contra todas as nossas intenções, as nossas paixões acabam por nos devorar e nos transformar em monstros (“Non voglio morire!”), ou como a maturidade, tema central dos seus últimos filmes, afeta a nossa perspetiva sobre o mundo e em relação a nós próprios, seja num contexto familiar (como LA STANZA DEL FIGLIO), também artístico (MIA MADRE), ou numa pequena fábula político-religiosa (em que Moretti participa enquanto “psicanalista”) como HABEMUS PAPAM. Moretti surge em praticamente todos os seus filmes, concentrando, em si, as dúvidas e neuroses sobre a nossa relação com tudo aquilo que é vivo (e a desadequação, talvez, entre as nossas crenças e aquilo que a realidade nos oferece), mas nunca deixa de falar, por outro lado, sobre todos nós, seja no prazer em estar vivo (como no esplêndido CARO DIARIO e o seu olhar sobre Roma) como na militância e teimosia em acreditarmos num mundo melhor, contra todas as evidências. Para além de todas as longas-metragens da sua carreira, esta retrospetiva, apresentada em colaboração com a Festa do Cinema Italiano, irá também exibir muitas das suas curtas-metragens e uma sessão de ante-estreia, em colaboração com a Midas Filmes, do seu trabalho mais recente: SANTIAGO, ITALIA, um documentário sobre o golpe de Estado de 11 de setembro de 1973, no Chile, e o papel da embaixada italiana no acolhimento de refugiados e opositores do regime de Pinochet que viriam a encontrar refúgio, posteriormente, em solo italiano.
 
04/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Santiago, Italia
de Nanni Moretti
Itália, 2018 - 80 min
05/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Io Sono un Autarchico
de Nanni Moretti
Itália, 1976 - 95 min
 
06/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Piazza Mazzini | Ecce Bombo
duração total da projeção: 110 min | M/12
 
08/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Sogni d’Oro
Sonhos de Ouro
de Nanni Moretti
Itália, 1981 - 104 min
09/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Io Sono un Autarchico
de Nanni Moretti
Itália, 1976 - 95 min
04/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Santiago, Italia
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti
Itália, 2018 - 80 min
legendado eletronicamente em português | M/12
A 11 de setembro de 1973, o governo democraticamente eleito de Salvador Allende, no Chile, é derrubado num golpe de Estado militar encabeçado por Augusto Pinochet. SANTIAGO, ITALIA é a história, resgatada por Nanni Moretti, do papel da Embaixada de Itália em Santiago, capital do Chile, e o acolhimento aos opositores do novo regime militar e o seu refúgio em solo italiano. Um filme que, olhando para um momento determinante da história do séc. XX, acaba por falar para as injustiças do presente e o caminho que a Itália atualmente percorre, no seu presente político, e o impacto público e político da sua forte política anti-imigração. Primeira exibição na Cinemateca.
 
05/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Io Sono un Autarchico
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Luciano Agati, Lorenza Codignola, Simona Frosi, Beniamino Placido, Fabio Traversa
Itália, 1976 - 95 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Considerada a primeira longa-metragem de Nanni Moretti, IO SONO UN AUTARCHICO é um primeiro ensaio sobre os vários motivos que atravessam as comédias do realizador. Com a criação de um alter ego (Michele), que leva o realizador a ser também ator dos seus filmes, o filme traz-nos as dificuldades de uma separação amorosa de um jovem artista de esquerda italiano, sustentado pelos pais, e da criação e imposição da sua visão artística no trabalho coletivo de uma companhia de teatro experimental, lidando, nervosa e politicamente, com as suas possibilidades de autossuficiência económica, criativa, e sentimental. Raramente visto, trata-se da primeira exibição do filme, na Cinemateca, em quase 27 anos.
 
06/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Piazza Mazzini | Ecce Bombo
duração total da projeção: 110 min | M/12
PIAZZA MAZZINI
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Patrizia Quaranta
Itália, 2017 – 7 min / legendado eletronicamente em português
ECCE BOMBO
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Luisa Rossi, Lina Sastri, Glauco Mauri, Piero Galletti, Susanna Javicoli
Itália, 1978 – 103 min / legendado eletronicamente em português

ECCE BOMBO continua a dar vida a Michele, alter ego de Nanni Moretti no ecrã, e situa-o no meio de um grupo de amigos, na Itália do final dos anos 70, marcados pela herança política e ideológica dos movimentos estudantis de esquerda nascidos poucos anos antes. Filmado numa estrutura que junta várias vinhetas da vida destes jovens (e de Michele em particular), ECCE BOMBO é um extraordinário retrato cómico, político e social da juventude italiana do seu tempo, oferecendo, nas suas indecisões, neuroses, paixões sentimentais e incongruências, um retrato intemporal sobre as possibilidades e impossibilidades de viver uma vida que esteja de acordo com aquilo que desejamos para ela. PIAZZA MAZZINI, por sua vez, é uma curta-metragem que mostra Moretti a falar com uma personal trainer, quase quarenta anos depois, sobre aquilo que tinha tentado fazer no filme.
 
08/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Sogni d’Oro
Sonhos de Ouro
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Piera Degli Esposti, Laura Morante
Itália, 1981 - 104 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Filme que impôs Nanni Moretti, finalmente, como o fundador de uma nova geração de cineastas italianos. SOGNI D’ORO é uma comédia burlesca sobre um realizador de cinema (Michele, o alter ego do realizador) que efetua uma série de conferências em várias universidades e cujo tema é, precisamente, o seu último filme. Em cada reunião, contudo, será confrontado por um espectador que acusa o filme de ser demasiado intelectual, deslocando e confundindo ainda mais um realizador perdido entre os seus princípios e aquilo que o público e a sociedade espera do seu filme e, por extensão, do próprio cinema nas suas vidas.
 
09/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Io Sono un Autarchico
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Luciano Agati, Lorenza Codignola, Simona Frosi, Beniamino Placido, Fabio Traversa
Itália, 1976 - 95 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Considerada a primeira longa-metragem de Nanni Moretti, IO SONO UN AUTARCHICO é um primeiro ensaio sobre os vários motivos que atravessam as comédias do realizador. Com a criação de um alter ego (Michele), que leva o realizador a ser também ator dos seus filmes, o filme traz-nos as dificuldades de uma separação amorosa de um jovem artista de esquerda italiano, sustentado pelos pais, e da criação e imposição da sua visão artística no trabalho coletivo de uma companhia de teatro experimental, lidando, nervosa e politicamente, com as suas possibilidades de autossuficiência económica, criativa, e sentimental. Raramente visto, trata-se da primeira exibição do filme, na Cinemateca, em quase 27 anos.