julho de 2020
dstqqss
2829301234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti


São vários os nomes que poderíamos indicar para nomear os maiores autores do cinema europeu das últimas quatro décadas, um exercício que, dependendo de quem o faz, certamente encontrará uma multitude de respostas. No entanto, poucos nomes serão tão unânimes, na sua apreciação e respeito, como o de Nanni Moretti: alguém que impôs uma linguagem que traz, para os seus filmes, uma apreciação sentimental e crítica da cinefilia, do prazer de se transpor para a realização e fazer um filme com amigos (ou sobre a amizade), uma intrepidez em expôr as suas neuroses e obsessões, através da criação de um alter ego (Michele Apicella), sobre as suas paixões e fantasias (tanto por mulheres como pela magnífica pastelaria italiana), e um olhar que, tanto nas suas magníficas comédias como nos seus filmes dramáticos, nunca abandona um vincado compromisso social e político sobre a vida italiana e europeia (e que muito adivinha a atual decadência da discussão “esquerda/direita” e o definhamento do discurso público para um decadente espetáculo político-mediático, algo que atravessa a sua carreira e que aborda a figura de Silvio Berlusconi, mais diretamente, em IL CAIMANO). Falar de Nanni Moretti é falar de cinema (“Tutti parlate di cinema! Parlo mai di astrofisica, io? Parlo mai di biologia, io? Io non parlo di cose che non conosco!”, protesta perante os seus amigos, em SOGNI D’ORO, antes de se deliciar com uma montra de bolos onde está o “seu” bolo Sacher, nome com que batizaria a sua produtora), de política e do desencontro da esquerda com os seus princípios fundadores (“Di qualcosa di sinistra!”, grita para a televisão, em APRILE, durante um debate eleitoral), de como, contra todas as nossas intenções, as nossas paixões acabam por nos devorar e nos transformar em monstros (“Non voglio morire!”), ou como a maturidade, tema central dos seus últimos filmes, afeta a nossa perspetiva sobre o mundo e em relação a nós próprios, seja num contexto familiar (como LA STANZA DEL FIGLIO), também artístico (MIA MADRE), ou numa pequena fábula político-religiosa (em que Moretti participa enquanto “psicanalista”) como HABEMUS PAPAM. Moretti surge em praticamente todos os seus filmes, concentrando, em si, as dúvidas e neuroses sobre a nossa relação com tudo aquilo que é vivo (e a desadequação, talvez, entre as nossas crenças e aquilo que a realidade nos oferece), mas nunca deixa de falar, por outro lado, sobre todos nós, seja no prazer em estar vivo (como no esplêndido CARO DIARIO e o seu olhar sobre Roma) como na militância e teimosia em acreditarmos num mundo melhor, contra todas as evidências. Para além de todas as longas-metragens da sua carreira, esta retrospetiva, apresentada em colaboração com a Festa do Cinema Italiano, irá também exibir muitas das suas curtas-metragens e uma sessão de ante-estreia, em colaboração com a Midas Filmes, do seu trabalho mais recente: SANTIAGO, ITALIA, um documentário sobre o golpe de Estado de 11 de setembro de 1973, no Chile, e o papel da embaixada italiana no acolhimento de refugiados e opositores do regime de Pinochet que viriam a encontrar refúgio, posteriormente, em solo italiano.
 
12/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

L’Ultimo Campionato | Palombella Rossa
duração total da projeção: 102 min | M/12
15/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

La Messa è Finita
de Nanni Moretti
Itália, 1985 - 94 min
15/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Bianca
de Nanni Moretti
Itália, 1984 - 96 min
16/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

L’Ultimo Campionato | Palombella Rossa
duração total da projeção: 102 min | M/12
16/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti

Caro Diario
Querido Diário
de Nanni Moretti
Itália, França, 1993 - 100 min
12/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
L’Ultimo Campionato | Palombella Rossa
duração total da projeção: 102 min | M/12
L’ULTIMO CAMPIONATO
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti
Itália, 2017 – 15 min / legendado eletronicamente em português
PALOMBELLA ROSSA
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Silvio Orlando, Mariella Valentini
Itália, 1989 – 87 min / legendado eletronicamente em português

PALOMBELLA ROSSA é uma sátira ao panorama político italiano da altura em que foi feito, sendo, em particular, uma metáfora da situação então vivida pelo Partido Comunista Italiano. A ação decorre praticamente sempre dentro de uma piscina onde decorre uma partida de polo aquático que reflete os confrontos em causa. Entre dois gags fabulosos (o desastre de carro e a grande penalidade), um homem (Nanni Moretti) procura reconhecer-se e encontrar a função que lhe cabe no mundo. É o filme em que ouvimos Moretti dizer “le parole sono importanti!” e em que ouvimos o I’m on Fire de Bruce Springsteen numa inolvidável sequência aquática em suspenso. A abrir a sessão, L’ULTIMO CAMPIONATO (primeira exibição na Cinemateca) é um documentário sobre o último campeonato nacional de polo aquático disputado por Nanni Moretti.
 
15/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
La Messa è Finita
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Laura Morante, Roberto Vezzosi, Remo Remotti, Claudio Bigagli
Itália, 1985 - 94 min
legendado em português | M/12
Dos anos oitenta de Moretti, LA MESSA È FINITA dispensa o alter ego de Michele Apicella, que marcou a sua obra entre IO SONO UN AUTARCHICO, de 1976, e PALOMBELLA ROSSA, de 1989. Aqui, Nanni é o jovem padre Don Giulio, regressado a Roma depois de alguns anos passados numa ilha mediterrânica, para reencontrar o mal-estar e a depressão do seu círculo familiar e fraternal. Crónica de uma geração em perda – ou em deriva –, em que o protagonista, de comportamento insólito e não raro à beira de um ataque de nervos, acaba por “desertar” para a Terra do Fogo, LA MESSA È FINITA é um dos Morettis a que vale a pena voltar, também pelas suas características de ator.
 
15/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Bianca
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Laura Morante, Roberto Vezzosi, Remo Remotti, Claudio Bigagli
Itália, 1984 - 96 min
legendado em português | M/12
Em mais uma história que se foca nas neuroses do seu autor e nos problemas da sua vida sentimental, Michele, alter ego de Moretti, é agora um professor de matemática no liceu “Marilyn Monroe” (optando, certas vezes, por aulas de educação física com os seus alunos, não se coibindo de lhes roubar a bola para marcar um golo sozinho), onde a fotografia do Presidente da República é substituída por uma do lendário guarda-redes Dino Zoff e os professores têm um psicólogo à disposição. Obcecado com as vidas dos outros e as aparências aparentemente felizes ou infelizes que lhe mostram, Michele desenvolve uma obsessão perigosa com a vida à sua volta e, particularmente, com Bianca, sua colega e professora de francês na mesma escola. Primeira exibição desde 1995.
 
16/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
L’Ultimo Campionato | Palombella Rossa
duração total da projeção: 102 min | M/12
L’ULTIMO CAMPIONATO
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti
Itália, 2017 – 15 min / legendado eletronicamente em português
PALOMBELLA ROSSA
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Silvio Orlando, Mariella Valentini
Itália, 1989 – 87 min / legendado eletronicamente em português

PALOMBELLA ROSSA é uma sátira ao panorama político italiano da altura em que foi feito, sendo, em particular, uma metáfora da situação então vivida pelo Partido Comunista Italiano. A ação decorre praticamente sempre dentro de uma piscina onde decorre uma partida de polo aquático que reflete os confrontos em causa. Entre dois gags fabulosos (o desastre de carro e a grande penalidade), um homem (Nanni Moretti) procura reconhecer-se e encontrar a função que lhe cabe no mundo. É o filme em que ouvimos Moretti dizer “le parole sono importanti!” e em que ouvimos o I’m on Fire de Bruce Springsteen numa inolvidável sequência aquática em suspenso. A abrir a sessão, L’ULTIMO CAMPIONATO (primeira exibição na Cinemateca) é um documentário sobre o último campeonato nacional de polo aquático disputado por Nanni Moretti.
 
16/04/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
A Cinemateca com a 12ª Festa do Cinema Italiano: Nanni Moretti
Caro Diario
Querido Diário
de Nanni Moretti
com Nanni Moretti, Giovanna Bozzolo, Sebastiano Nardone, Antonio Petrocelli
Itália, França, 1993 - 100 min
legendado em português | M/12
Este é o filme em que Moretti circula por Roma na sua vespa, insurgindo-se contra a destruição do espírito da cidade que se perdeu na vulgarização de subúrbios dormitório, para desembocar numa peregrinação-tributo a Pasolini. O primeiro episódio de CARO DIARIO, “Na Vespa” é sucedido de “As Ilhas” (por onde paira a referência a Rossellini) e do mais burlesco “Os Médicos”. CARO DIARIO é um olhar morettiano sobre a Itália dos anos noventa e possivelmente o filme mais popular do realizador.