CICLO
In Memoriam Cruzeiro Seixas


Artur do Cruzeiro Seixas, um dos protagonistas mais importantes do movimento surrealista em Portugal, morreu no passado dia 8 de novembro em Lisboa, a menos de um mês de completar 100 anos. Como pintor, poeta e divulgador do trabalho de outros artistas, Cruzeiro Seixas foi fundamental para a afirmação do surrealismo português e o seu legado merece ser lembrado como um dos mais importantes para a história da arte portuguesa do século XX. A Cinemateca evoca-o através do documentário com que, em 2016, Cláudia Rita Oliveira abordou a figura de Cruzeiro Seixas e a sua complexa relação com outro nome maior do surrealismo em Portugal, Mário Cesariny.
 
 
03/12/2020, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Cruzeiro Seixas

Cruzeiro Seixas – As Cartas do Rei Artur
de Cláudia Rita Oliveira
Portugal, 2016 - 85 min | M/12
 
03/12/2020, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Cruzeiro Seixas
Cruzeiro Seixas – As Cartas do Rei Artur
de Cláudia Rita Oliveira
Portugal, 2016 - 85 min | M/12
O filme de Cláudia Rita Oliveira sobre e com Artur do Cruzeiro Seixas, reflete a sua obra e o seu percurso como figura maior do movimento surrealista português. A sinopse refere que “Cruzeiro Seixas existe num labirinto onde todos os caminhos levam a Mário Cesariny. Subjugado por esta obsessiva relação, Cruzeiro Seixas não viveu, mas deixou documentos desse não viver: 95 anos de pintura e poesia à espera de um reconhecimento maior ao lado de outros autores surrealistas”. O filme é novamente mostrado na Cinemateca numa sessão de homenagem a Cruzeiro Seixas no dia em que celebraria o seu 100º aniversário.