agosto de 2020
dstqqss
2627282930311
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
303112345
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda


Robert Forster (1941-2019) deve muita da sua tardia fama a JACKIE BROWN, onde Quentin Tarantino, como de resto é quase especialidade sua, o recuperava para a primeira linha (e fazia o mesmo, nesse filme, com Pam Grier). Mas a carreira de Forster começara décadas antes, como uma das presenças que mais fortemente anunciava a chegada de uma nova geração e de uma nova Hollywood – em REFLECTIONS IN A GOLDEN EYE, de Huston, ou no MEDIUM COOL de Haskel Wexler, em finais dos anos 1960. Perdeu-se um pouco, sobretudo a partir do final da década de 70, em filmes anódinos e em produções de terceira categoria, mas o sucesso de JACKIE BROWN deu-lhe também outro fôlego e trouxe-lhe papeis em filmes importantes (como o MULHOLLAND DRIVE de Lynch). Recordamo-lo com JACKIE BROWN.
 
Peter Fonda (1940-2019) nasceu no mesmo ano em que o pai Henry protagonizou as GRAPES OF WRATH de John Ford. Nunca foi tão grande como Henry, nem teve os filmes que ele teve – e talvez nem tenha tido os filmes que a irmã Jane teve. Foi talvez a carreira mais discreta da família Fonda, mas também foi aquele que seguiu por caminhos mais marginais. Esteve no coração da “contracultura” americana dos anos 1960, andou pelos filmes de Roger Corman mais emblemáticos desse peculiar ecossistema (THE TRIP, THE WILD ANGELS) e, sobretudo, foi um dos principais comparsas – ou o principal comparsa – de um dos mais arrojados realizadores americanos na viragem de 60 para 70, Dennis Hopper, em EASY RIDER (ator e coautor do argumento) e depois em THE LAST MOVIE. Experimentou a realização por um punhado de vezes, e a partir dos anos 1990 encontrou um último fôlego para a sua carreira, muitas vezes em papeis secundários (como o surfista do ESCAPE FROM LA de Carpenter, quase uma personagem “autorreferencial”), por vezes como protagonista (ULEE’S GOLD, de Victor Núñez, que lhe valeu a única nomeação para um Óscar de representação). Ator “born to be wild”, recordamo-lo com EASY RIDER.
 
 
02/12/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda

Jackie Brown
Jackie Brown
de Quentin Tarantino
Estados Unidos, 1997 - 154 min
 
20/12/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda

Easy Rider
Easy Rider
de Dennis Hopper
Estados Unidos, 1969 - 94 min
23/12/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda

Easy Rider
Easy Rider
de Dennis Hopper
Estados Unidos, 1969 - 94 min
02/12/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda
Jackie Brown
Jackie Brown
de Quentin Tarantino
com Pam Grier, Samuel L. Jackson, Robert Forster, Robert De Niro, Bridget Fonda
Estados Unidos, 1997 - 154 min
legendado em português | M/16
In Memoriam Robert Forster
É tido pelo menos Tarantino dos filmes de Tarantino. É o terceiro, entre PULP FICTION e os dois volumes de KILL BILL, três filmes com Uma Thurman, a “rapariga de Tarantino”. Na sua obra, JACKIE BROWN e Pam Grier são exceção, mas foi para ela que Tarantino fez o filme, em homenagem aos blaxploitation dos anos 1970 em que ela foi estrela. Adaptou-o de um romance de Elmore Leonard, deu-lhe uma pistola e pô-la num labirinto de violência onde vários grupos se confrontam.
 
20/12/2019, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda
Easy Rider
Easy Rider
de Dennis Hopper
com Peter Fonda, Dennis Hopper, Jack Nicholson
Estados Unidos, 1969 - 94 min
legendado eletronicamente em português | M/16
In Memoriam Peter Fonda
Um filme único, cujo extraordinário êxito se deveu à perfeita sintonia do argumento com as inquietações e interrogações da juventude da época. Aliás, EASY RIDER é uma espécie de balanço, num tom que começa em festa e acaba em requiem, dos anos 1960 da “contracultura” americana, em particular da chamada “drug culture”. Ficaram célebres as sequências do “ácido”, e Jack Nicholson teve aqui um passo fundamental na sua carreira. Mas o mais importante era a maneira como a América se (re)descobria na estranheza das suas divisões internas e na violência latente. A apresentar em cópia digital.
 
23/12/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Robert Forster | Peter Fonda
Easy Rider
Easy Rider
de Dennis Hopper
com Peter Fonda, Dennis Hopper, Jack Nicholson
Estados Unidos, 1969 - 94 min
legendado eletronicamente em português | M/16
In Memoriam Peter Fonda
Um filme único, cujo extraordinário êxito se deveu à perfeita sintonia do argumento com as inquietações e interrogações da juventude da época. Aliás, EASY RIDER é uma espécie de balanço, num tom que começa em festa e acaba em requiem, dos anos 1960 da “contracultura” americana, em particular da chamada “drug culture”. Ficaram célebres as sequências do “ácido”, e Jack Nicholson teve aqui um passo fundamental na sua carreira. Mas o mais importante era a maneira como a América se (re)descobria na estranheza das suas divisões internas e na violência latente. A apresentar em cópia digital.