maio de 2020
dstqqss
262728293012
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Double Bill


Na primeira sessão deste Double Bill de encerramento da temporada, dois grandes clássicos que rimam com o calor que está a chegar e nos fazem recuar às longas tardes da infância e àqueles filmes revistos vezes sem conta. HATARI! e MOGAMBO são o arquétipo desse cinema de aventuras que aqui nos desloca para os tons quentes do Continente africano. No segundo sábado de julho, IKARI (estreado em Portugal como ESPLENDOR) associa-se ao prazer da descoberta conotado com uma imagem do mundo que se está a apagar, mas em que as sombras dão lugar a outra luz. Um importante título da cinematografia contemporânea japonesa em raccord com o primeiro filme da série das “Comédias e Provérbios” de Rohmer, de que uma das chaves deriva também de uma inscrição luminosa. Mais cinzenta é a sessão de dia 20, em que a cor dá lugar ao preto e branco de um "cinema direto" e improvisado, e ao jazz que acompanha personagens de latitudes muito distantes. 36 VUES DU PIC SAINT-LOUP e NACHMITTAG retratam secretas realidades familiares no seio de complexos universos teatrais.
 
 
06/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Double Bill

Hatari! | Mogambo
duração total da projeção: 273 min | M/12
 
13/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Double Bill

Hikari | La Femme de l’Aviateur
duração total da projeção: 205 min | M/12
20/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Double Bill

Shadows | Belarmino
duração total da projeção: 157 min | M/12
27/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Double Bill

36 Vues du Pic Saint-Loup | Nachmittag
duração total da projeção: 183 min | M/12
06/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Double Bill
Hatari! | Mogambo
duração total da projeção: 273 min | M/12
entre os dois filmes há um intervalo de 20 minutos
HATARI!
Hatari!
de Howard Hawks
com John Wayne, Elsa Martinelli, Red Buttons, Hardy Kruger, Bruce Cabot
Estados Unidos, 1962 – 158 min / legendado eletronicamente em português
MOGAMBO
Mogambo
de John Ford
com Clark Gable, Ava Gardner, Grace Kelly
Estados Unidos, 1953 – 115 min / legendado eletronicamente em português

Um dos maiores filmes de Howard Hawks e uma obra-prima do cinema de aventuras. Praticamente sem história (a atividade de um grupo de homens que se dedicam a apanhar animais selvagens para os zoos), HATARI! é quase um filme de balanço da obra de Hawks, com os seus temas e situações clássicas e a eterna guerra dos sexos. MOGAMBO é a segunda versão da história do caçador branco, guia de safaris em África, dividido entre duas mulheres: Grace Kelly, de quem Ford descobriu o fogo no gelo antes de Hitchcock, e Ava Gardner nos papéis que antes foram de Myrna Loy e Jean Harlow. Clark Gable retoma aqui o mesmo papel que tivera 20 anos antes no filme de Victor Fleming RED DUST.
 
13/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Double Bill
Hikari | La Femme de l’Aviateur
duração total da projeção: 205 min | M/12
entre os dois filmes há um intervalo de 20 minutos
HIKARI
Esplendor
de Naomi Kawase
com Masatoshi Nagase, Ayame Misaki, Tatsuya Fuji
França, Japão, 2017 – 101 min / legendado em português
LA FEMME DE L’AVIATEUR
A Mulher do Aviador
de Eric Rohmer
com Philippe Marlaud, Matthieu Carrière, Marie Rivière, Anne-Laure Meury
França 1980 – 104 min / legendado em português

ESPLENDOR é um filme sobre a delicadeza dos sentidos assinado por Naomi Kawase, autora fundamental do cinema contemporâneo Japonês. A jovem Misako (Ayame Misaki) elabora versões de filmes para pessoas com limitações visuais, procurando traduzir a beleza das imagens através da palavra. Num dos seus trabalhos conhece Nakamori (Masatoshi Nagase), outrora um fotógrafo conceituado, que está lentamente a perder a visão, gerando-se uma cumplicidade entre ambos que permitirá ao segundo lidar com um mundo em profunda transformação. Depois dos “Seis Contos Morais”, Rohmer lançou-se noutra série de filmes: as “Comédias e Provérbios”, numa alusão a uma série de peças curtas de Musset, destinadas a serem lidas, mais do que representadas. Este primeiro filme da série tem precisamente como subtítulo "On ne Saurait Penser à Rien", ou seja, “É impossível não pensar em nada” uma transformação livre do título da peça de Musset "On ne saurait penser à tout". Filmado nas ruas de Paris durante o verão, LA FEMME DE L’AVIATEUR faz com que se cruzem dois homens e duas mulheres, com o rigor formal e o gosto pela simetria característicos de Rohmer, num contexto totalmente quotidiano. Rohmer explica que “se nos ‘Contos Morais’ as personagens preferiam narrar as suas histórias a vivê-las, nas ‘Comédias e Provérbios’ vão encenar-se a si mesmos.” HIKARI é uma primeira exibição na Cinemateca.
 
20/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Double Bill
Shadows | Belarmino
duração total da projeção: 157 min | M/12
entre os dois filmes há um intervalo de 20 minutos
SHADOWS
Sombras
de John Cassavetes
com Hugh Hurd, Lelia Goldoni, Ben Carruthers
Estados Unidos, 1960 – 85 min / legendado em português
BELARMINO
de Fernando Lopes
com Belarmino Fragoso, Albano Martins, Júlia Buisel
Portugal, 1964 – 72 min

SHADOWS foi a primeira longa-metragem de John Cassavetes, e para muitos o começo da obra do cineasta confunde-se com o nascimento do “novo” cinema independente americano. SHADOWS seria, assim, o seu manifesto. Nesta sua estreia, Cassavetes utilizou técnicas do “cinema direto” e inaugurou um modo de trabalhar com os atores (onde a improvisação é um dado importante) que se tornou porventura na sua mais legítima marca distintiva. BELARMINO é um dos filmes-chave do Cinema Novo português, que capta uma Lisboa noturna e marginal como até então ninguém a tinha filmado. Utilizando métodos semelhantes aos do cinema direto, Fernando Lopes segue Belarmino Fragoso, um pugilista, e através dele mostra os sinais de uma cidade (e de um país) à beira do sufoco. Na banda musical a escolha do jazz de Manuel Jorge Veloso e de Justiniano Canelhas.
 
27/07/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Double Bill
36 Vues du Pic Saint-Loup | Nachmittag
duração total da projeção: 183 min | M/12
entre os dois filmes há um intervalo de 20 minutos
36 VUES DU PIC SAINT-LOUP
36 Vistas do Monte Saint-Loup
de Jacques Rivette
com Sergio Castellito, Jane Birkin , André Marcon, Jacques Bonnaffé, Julie-Marie Parmentier
França, Itália, 2009 – 86 min / legendado em português
NACHMITTAG
“De Tarde”
de Angela Schanelec
com Jirka Zett, Miriam Horwitz, Angela Schanelec, Fritz Schediwy
Alemanha, 2007 – 97 min / legendado eletronicamente em português

36 VISTAS DO MONTE SAINT-LOUP, o último filme assinado por Jacques Rivette, condensa algumas das questões que se insinuaram na sua longa obra. Não estamos já face ao universo do teatro, frequente no cinema de Rivette, mas num mundo afim, o universo do circo, também ele propício à fantasia, ao segredo e a todas as revelações, que se materializa numa familiar trupe circense conduzida por Jane Birkin. Realizadora, argumentista e atriz alemã, Angela Schanelec é reconhecida como uma das mais singulares autoras do cinema alemão contemporâneo. NACHMITTAG centra-se na personagem de um jovem escritor, Konstantin, que vive com um tio numa casa à beira de um lago e é visitado pela mãe (Schanelec que interpre o papel de atriz) e um amor de juventude. Adaptando livremente A Gaivota de Tchekov, o filme na sua natureza eminentemente teatral é um retrato de família e solidões pungentes, narrativamente balizadas ao longo de três tardes de verão.