maio de 2020
dstqqss
262728293012
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31123456
PROGRAMA
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)


Abordamos a segunda etapa deste vasto Ciclo sobre as migrações, que contou com colaborações externas (Augusto M. Seabra, Olaf Möller e Cíntia Gil), e chegará ao fim em maio com uma programação especial sobre a diáspora portuguesa. Se em março mostrámos sobretudo filmes do período clássico, em abril daremos ênfase ao cinema contemporâneo, de modo a sublinhar a dramática situação atual das migrações, com uma presença importante de documentários (dezasseis programas de um total de vinte e nove). Diversos filmes programados abordam espaços onde os migrantes são amontoados, como em Lampedusa e Calais, outros seguem os longos e cruéis trâmites burocráticos que vivem aqueles destinados à deportação. Também abordamos a questão do ponto de vista do migrante, com dois programas formados por clássicos do cinema africano, além de um filme de Jean Rouch em que vemos os franceses e a França através do olhar africano. Assinalamos ainda a presença de filmes de Gustav Deutsch, de Péter Forgács e do par Yervant Gianikian/Angela Ricci Lucchi que trabalham as migrações a partir de outro ponto de vista: material de arquivo e filmes domésticos. Dezassete programas apresentados propõem filmes inéditos na Cinemateca, num Ciclo em que vemos o cinema confrontar-se com a dura realidade do mundo tal como é, hoje.
 
 
01/04/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)

Po di Sangui
Pau de Sangue
de Flora Gomes
Guiné-Bissau, 1998 - 95 min
 
01/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)

Combat au Bout de la Nuit
de Sylvain L’Espérance
Canadá, 2016 - 285 min
02/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)

Petit à Petit
Pouco a Pouco
de Jean Rouch
Níger, França, 1969 - 95 min
02/04/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)

Va, Vis et Deviens
Vai e Vive
de Radu Mihaileanu
França, Israel, 2005 - 140 min
03/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)

Halo, München | Ludi Dani
duração total da projeção: 116 minutos | M/12
01/04/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)
Po di Sangui
Pau de Sangue
de Flora Gomes
com Dulcema Bidjanque, Djuco Bojan, Dadu Cissé
Guiné-Bissau, 1998 - 95 min
legendado em português | M/12
Autor de um dos mais belos filmes africanos de sempre, OS OLHOS AZUIS DE YONTA, Flora Gomes mudou de registo em PO DI SANGUI, passando da história de dois indivíduos num meio urbano a um filme elaborado como uma espécie de conto popular africano. “A realização, muito delicada, mostra os corpos e as luzes num movimento único, que pode ser muito belo.” (Olivier Joyard, Cahiers du Cinéma).
 
01/04/2019, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)
Combat au Bout de la Nuit
de Sylvain L’Espérance
Canadá, 2016 - 285 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Rodado na Grécia ao longo de dois anos, “COMBAT…” é um longo film-fleuve sobre a crise vivida naquele país que se transforma numa impressionante interrogação sobre o estado do mundo nos inícios do século XXI. O documentário mostra o que foi o calvário da Grécia durante o embate desigual entre o país com a “troika” e as suas consequências concretas na vida diária. Estruturado como um ensaio político e poético, o filme mergulha no olho do furacão da crise grega e das tensões com as instituições europeias e internacionais, cruzando-o com histórias individuais de refugiados e com a própria atualidade da “crise dos refugiados”, num movimento amplo que alarga e transforma o assunto de partida.
 
02/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)
Petit à Petit
Pouco a Pouco
de Jean Rouch
com Damouré Zika, Lam Ibrahim Dia, Illo Gaoudel
Níger, França, 1969 - 95 min
legendado eletronicamente em português | M/12
PETIT À PETIT é um exemplo extremo da noção de “antropologia compartilhada”, que foi tão cara a Rouch. Retomando ao seu modo a ideia das clássicas Lettres Persanes, de Montesquieu, Rouch conta a história de um habitante do Níger, cuja empresa vai construir o primeiro prédio de Niamey e vem a Paris ver como vivem as pessoas nas “casas de andares”. Isto é pretexto para uma divertida excursão de antropologia invertida, em que o africano observa com surpresa os estranhos hábitos dos parisienses, numa crítica implícita ao modo como os antropólogos franceses estudam os seus compatriotas. O filme também é um retrato dos espíritos da Paris dos primeiros anos do período pós-68. Apresentamos o filme na sua versão de 95 minutos.
 
02/04/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)
Va, Vis et Deviens
Vai e Vive
de Radu Mihaileanu
com Yaël Abecassis, Roschdy Zem, Moshe Agazai, Moshe Abebe
França, Israel, 2005 - 140 min
legendado em português | M/12
Radu Mihaileanu é um dos nomes destacados do cinema romeno atual, que obteve pleno reconhecimento internacional. Em VAI E VIVE Mihaileanu aborda de modo indireto a presença de judeus etíopes falacha em Israel, onde não são bem recebidos. No filme, durante o transporte secreto de um grupo de falachas para Israel, um rapaz cristão é levado de contrabando e tenta fazer-se passar por judeu. O filme teve distribuição comercial em Portugal e é apresentado pela primeira vez na Cinemateca.
 
03/04/2019, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Povos em Movimento – Migração, Exílio, Diáspora (II)
Halo, München | Ludi Dani
duração total da projeção: 116 minutos | M/12
HALO, MÜNCHEN
de Krsto Papic
Jugoslávia, 1968 – 14 min / legendado eletronicamente em português
LUDI DANI
“Dias Loucos”
de Nikola Babic
com Zvonko Lepetic, Ilija Ivezic, Spaso Papac
Jugoslávia, 1977 – 102 min / legendado eletronicamente em português

Nos anos 60 e 70, a Jugoslávia tornou-se um país de emigração, rumo à Áustria, à França e sobretudo à Alemanha Ocidental. Este programa, composto por um documentário e uma ficção, reúne dois conhecidos cineastas da ex-Jugoslávia e aborda este tema pelo mesmo ângulo: as consequências da emigração na terra daqueles que emigraram. Em HALO, MÜNCHEN assistimos às mudanças trazidas a uma aldeia da Dalmácia pelo regresso da Alemanha de “trabalhadores convidados”, que trazem carros, eletrodomésticos e uma nova mentalidade. Em LUDI DANI as personagens são imigrantes que vêm de férias à sua terra natal e rivalizam sobre quem ganhou mais dinheiro na emigração. Primeiras exibições na Cinemateca.