CICLO
Douglas Sirk Visto Por...


Regressamos a Douglas Sirk em dezembro com três filmes e duas conversas com os autores de dois fascinantes estudos recentemente publicados sobre a obra do grande mestre do melodrama americano. De Bernard Eisenschitz, historiador de cinema, critico e programador que os espectadores da Cinemateca conhecem bem pelas suas várias visitas (entre as quais quatro contribuições notáveis para a rubrica Histórias do Cinema), foi publicado já este ano o livro Douglas Sirk, né Detlef Sierck, aprofundada incursão pela obra do realizador, que servirá como ponto de partida para uma conferência na Cinemateca e como pretexto para a exibição de dois filmes mais raramente vistos aqui: A SCANDAL IN PARIS e THERE’S ALWAYS TOMORROW. Já o filósofo americano Robert B. Pippin (prestigiadíssimo professor da Universidade de Chicago que tem escrito abundantemente sobre cinema e que estará em Lisboa a convite do Instituto de Filosofia da Nova) é autor de Douglas Sirk: Filmmaker and Philosopher. Pippin dará na Cinemateca uma “aula aberta” na sequência da exibição de um dos filmes fundamentais do realizador, WRITTEN ON THE WIND, ao qual dedica um dos capítulos desse livro.
 
 
07/12/2022, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Douglas Sirk Visto Por...

Written on the Wind
Escrito no Vento
de Douglas Sirk
Estados Unidos, 1956 - 98 min
 
12/12/2022, 18h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Douglas Sirk Visto Por...

Conferência de Bernard Eisenschitz: Douglas Sirk, Nascido Detlef Sierck
12/12/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Douglas Sirk Visto Por...

A Scandal in Paris
Escândalo em Paris
de Douglas Sirk
Estados Unidos, 1946 - 100 min
13/12/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Douglas Sirk Visto Por...

There’s Always Tomorrow
A Vida não Pára
de Douglas Sirk
Estados Unidos, 1955 - 84 min
14/12/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Douglas Sirk Visto Por...

There’s Always Tomorrow
A Vida não Pára
de Douglas Sirk
Estados Unidos, 1955 - 84 min
07/12/2022, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Douglas Sirk Visto Por...
Written on the Wind
Escrito no Vento
de Douglas Sirk
com Rock Hudson, Robert Stack, Lauren Bacall, Dorothy Malone
Estados Unidos, 1956 - 98 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Douglas Sirk Visto por... Robert B. Pippin

sessão com apresentação e seguida de uma “aula aberta” por Robert B. Pippin
WRITTEN ON THE WIND é “uma temporada no inferno do Deep South”, como o definiu um crítico francês, e é o mais delirante e apocalíptico filme de toda a obra de Sirk. O delírio manifesta-se tanto ao nível da narrativa, como da realização. Cores anti-naturalistas e cenários super-dimensionados banham esta história em que a ironia de Sirk em relação à cultura americana (“os americanos não vivem, imitam a vida”) se manifesta na sua forma mais cáustica. Um dos monumentos do cinema americano dos anos 1950, cujo plano final é o mais célebre de toda a obra de Sirk. A seguir à projeção, o filósofo americano Robert B. Pippin – autor de Douglas Sirk: Filmmaker and Philosopher - dá uma “aula aberta” sobre o filme (em inglês, sem tradução simultânea) intitulada “Misplaced Moralism in Written on the Wind”.
 
12/12/2022, 18h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Douglas Sirk Visto Por...
Conferência de Bernard Eisenschitz: Douglas Sirk, Nascido Detlef Sierck
Douglas Sirk Visto Por... Bernard Eisenschitz

Em francês, sem tradução simultânea

Entrada livre, mediante levantamento de bilhete trinta minutos antes do início da sessão.
Publicado por ocasião da retrospetiva dedicada a Douglas Sirk organizada pelo Festival de Locarno deste ano, o livro Douglas Sirk, né Detlef Sierck de Bernard Eisenschitz - um dos maiores historiadores de cinema contemporâneos, que tem estendido a sua atividade às áreas da crítica, programação, tradução, restauro e ainda à representação (com pequenos papeis em filmes de vários grandes realizadores) - foi um dos acontecimentos editoriais de 2022. Compondo um retrato ao mesmo tempo biográfico e pictórico-imaginário de Douglas Sirk, Eisenschitz percorre nesse livro toda a obra e toda a biografia do cineasta para compor o retrato de um homem de cultura e um realizador total.  
 
12/12/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Douglas Sirk Visto Por...
A Scandal in Paris
Escândalo em Paris
de Douglas Sirk
com George Sanders, Signe Hasso, Carole Landis
Estados Unidos, 1946 - 100 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Douglas Sirk Visto Por... Bernard Eisenschitz

sessão apresentada por Bernard Eisenschitz
Terceiro filme americano de Sirk e o primeiro do pós-guerra, A SCANDAL IN PARIS é um singular biopic de época, narrando a estranha vida do célebre Vidocq, que depois de um passado de criminoso se tornou Prefeito da polícia de Paris, nos tempos napoleónicos. Um filme onde, para além de Sirk, abundam os contributos de emigrados germânicos em Hollywood: o produtor Arnold Pressburger, o compositor Hanns Eisler ou o operador Eugen Schüftan. A última passagem na Cinemateca data de 2016 por ocasião do Ciclo “Histórias do Cinema” de Laura Mulvey sobre Sirk.
 
13/12/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Douglas Sirk Visto Por...
There’s Always Tomorrow
A Vida não Pára
de Douglas Sirk
com Barbara Stanwick, Fred MacMurray, Joan Bennett, Jane Darwell
Estados Unidos, 1955 - 84 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Douglas Sirk Visto Por... Bernard Eisenschitz

sessão apresentada por Bernard Eisenschitz
Ross Hunter, produtor de Sirk à época deste filme, dizia que os filmes que faziam juntos eram histórias de amor, mas Sirk retorquia que eram filmes do género “if only” (“se ao menos”). Sirk considerava THERE’S ALWAYS TOMORROW como típico desta manipulação dos sentimentos, das escolhas inventadas: “Se ao menos eu fosse mais novo vinte anos”. No filme, um homem casado e bem-sucedido, reencontra por acaso uma antiga amante e pensa em deixar a família por ela. Magníficos desempenhos de Barbara Stanwick e Fred MacMurray num dos filmes mais subestimados de Sirk e que não é mostrado na Cinemateca desde 2007.
 
14/12/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Douglas Sirk Visto Por...
There’s Always Tomorrow
A Vida não Pára
de Douglas Sirk
com Barbara Stanwick, Fred MacMurray, Joan Bennett, Jane Darwell
Estados Unidos, 1955 - 84 min
legendado eletronicamente em português | M/12
Douglas Sirk Visto Por... Bernard Eisenschitz
Ross Hunter, produtor de Sirk à época deste filme, dizia que os filmes que faziam juntos eram histórias de amor, mas Sirk retorquia que eram filmes do género “if only” (“se ao menos”). Sirk considerava THERE’S ALWAYS TOMORROW como típico desta manipulação dos sentimentos, das escolhas inventadas: “Se ao menos eu fosse mais novo vinte anos”. No filme, um homem casado e bem-sucedido, reencontra por acaso uma antiga amante e pensa em deixar a família por ela. Magníficos desempenhos de Barbara Stanwick e Fred MacMurray num dos filmes mais subestimados de Sirk e que não é mostrado na Cinemateca desde 2007.