CICLO
Com a Linha de Sombra


Em novembro, a rubrica feita em colaboração com a Linha de Sombra, faz-se com duas sessões de cinema que têm como pretexto dois lançamentos de DVD que terão lugar no espaço desta livraria nos 39 Degraus imediatamente antes da projeção dos respetivos filmes na sala de cinema. A primeira assinala a saída em DVD do filme SONHÁMOS UM PAÍS, de Camilo de Sousa e Isabel Noronha, editado pela Midas Filmes. A segunda é feita a propósito do lançamento de A VOSSA TERRA, de João Mário Grilo, editado pela Academia Portuguesa de Cinema.
 
 
03/11/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Com a Linha de Sombra

Sonhámos um País
de Camilo de Sousa, Isabel Noronha
Portugal, Moçambique, 2019 - 70 min | M/12
 
29/11/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Com a Linha de Sombra

A Vossa Terra
de João Mário Grilo
Portugal, 2016 - 59 min | M/12
03/11/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Com a Linha de Sombra
Sonhámos um País
de Camilo de Sousa, Isabel Noronha
Portugal, Moçambique, 2019 - 70 min | M/12
com a presença dos realizadores
No início dos anos 1970, Camilo de Sousa saiu de Lourenço Marques, Moçambique, andou pela Europa, juntou-se aos guerrilheiros da Frelimo e tornou-se cineasta. Hoje, a viver em Portugal, regressa a Moçambique para reencontrar dois camaradas de armas. Com Aleixo Caindi e Julião Papalo ele rememora tempos antigos, quando a alegria da libertação deu lugar aos tempos negros em que a procura do ‘homem novo’ veio destruir os sonhos e as ilusões de um país. Primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
29/11/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Com a Linha de Sombra
A Vossa Terra
de João Mário Grilo
Portugal, 2016 - 59 min | M/12
O arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles, responsável, entre outros projetos, pelos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, dedicou uma vida à construção da paisagem. “A que se assemelharia um filme sobre a sua obra?”, pergunta o realizador ao paisagista. “Apenas paisagens, uma depois da outra.” Com este programa visual, dramático e narrativo em mente, João Mário Grilo, o cineasta, propôs-se pensar e documentar a obra do arquiteto, não sem evocar, pelos seus textos e paisagens, a força expressiva e poética da natureza e o poder transformador do homem sobre ela. Primeira apresentação na Cinemateca