CICLO
Ante-Estreias


No âmbito desta rubrica apresentamos em outubro dois filmes. O primeiro, SONOSFERA TELECTU, é um documentário que traça a história do mais influente projeto de música experimental portuguesa na década de 1989. A longa­metragem ALMA VIVA, o mais recente filme de Cristèle Alves Meira, prolonga os seus peculiares anteriores trabalhos sobre o imaginário e a realidade transmontana. A pretexto e antecedendo a exibição deste filme apresentamos também uma sessão que reune as três curtas­metragens da realizadora.
 
 
01/10/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Ante-Estreias

Sonosfera Telectu
de Carlos Mendes, Ilda Teresa Castro, Vasco Bação, Vitor Rua
Portugal, 2022 - 115 min | M/12
 
29/10/2022, 19h00 | Sala Luís de Pina
Ciclo Ante-Estreias

Sol Branco | Campo de Víboras | Invisível Herói
duração total da projeção: 69 min | M/12
29/10/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Ante-Estreias

Alma Viva
de Cristèle Alves Meira
Portugal, Bélgica, França, 2022 - 85 min | M/12
01/10/2022, 19h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ante-Estreias
Sonosfera Telectu
de Carlos Mendes, Ilda Teresa Castro, Vasco Bação, Vitor Rua
Portugal, 2022 - 115 min | M/12
com a presença dos realizadores
Estreado na mais recente edição do festival IndieLisboa, SONOSFERA TELECTU resgata a história dos Telectu, um projeto pioneiro da música minimalista e de vanguarda em Portugal formado por Vitor Rua e Jorge Lima Barreto. A “estrutura operática” deste documentário recorre ao vasto arquivo de imagens que o duo produziu desde o seu início nos anos 1980 e “onde se encontram registados, ao longo de quatro décadas, vários mundos em que andaram sempre um passo à frente do tempo” (da sinopse do filme).
 
29/10/2022, 19h00 | Sala Luís de Pina
Ante-Estreias
Sol Branco | Campo de Víboras | Invisível Herói
duração total da projeção: 69 min | M/12
Três curtas de Cristèle Alves Meira | com a presença de Cristèle Alves Meira
SOL BRANCO
com Tatiana Martins, Eliane Caldas, Cristèle Alves Meira
França, Portugal, 2015 – 21 min

CAMPO DE VÍBORAS
com Ana Padrão, Simão Cayatte, Ana Brito e Cunha
Portugal, França, 2016 – 20 min

INVISÍVEL HERÓI
com Duarte Pina, Lucília Raimundo
Portugal, 2019 – 28 min

As três curtas­metragens desta sessão refletem o caminho que Cristèle Alves Meira percorreu na ficção até realizar ALMA VIVA, permitindo uma compreensão da sua relação imagética e espiritual com Trás­os­Montes e com a fronteira entre a realidade e a ficção. SOL BRANCO cruza o sonho com a realidade nos olhos de Selena, uma menina de oito anos que passa as férias de verão em Trás­os­Montes. CAMPO DE VÍBORAS aborda a predominância do rumor face ao inexplicável, enquadrado na coincidência entre a descoberta de uma senhora idosa morta num jardim cheio de víboras e o desaparecimento da sua filha. Num estilo tão próximo do documentário como da ficção, INVISÍVEL HERÓI segue Duarte pelo calor de Lisboa enquanto procura um amigo cabo­verdiano para lhe oferecer uma música que compôs.
 
29/10/2022, 21h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ante-Estreias
Alma Viva
de Cristèle Alves Meira
com Lua Michel, Ana Padrão, Jacqueline Corado
Portugal, Bélgica, França, 2022 - 85 min | M/12
com a presença de Cristèle Alves Meira
Primeira longa-metragem de Cristèle Alves Meira, ALMA VIVA é um filme de inspiração tão familiar como mágica. Rodado no concelho de Vimioso, terra de onde é originária a sua família materna, o filme conta da história de Salomé, uma menina filha de pais emigrantes em França, que testemunha a morte da avó quando viaja sozinha para Portugal para passar as férias de verão, sendo obrigada a lidar sentimental e espiritualmente com o quebrar de uma ligação afetuosa, bem como com as superstições associados às histórias e com o misticismo transmontano. ALMA VIVA teve a sua estreia mundial no Festival de Cannes de 2022.