CICLO
Com a Linha de Sombra


Nesta rubrica regular, este mês assinalamos o lançamento em DVD de OXALÁ de António-Pedro Vasconcelos que terá lugar no espaço da livraria Linha de Sombra nos 39 Degraus a anteceder a exibição desse filme em fala. Trata­se de uma edição da Academia Portuguesa de Cinema em colaboração com a Cinemateca no contexto da “Coleção da Academia”, a qual visa recuperar e editar obras emblemáticas do cinema português, contribuindo em simultâneo para a sua preservação e difusão junto de um público alargado em versões restauradas digitalmente. A rubrica inclui também duas apresentações de livros na Linha de Sombra com as correspondentes sessões em sala. Num primeiro momento, a propósito do lançamento do livro Rob Rombout: la mise en scène du réel (de Marc­Emmanuel Mélon), exibimos o filme ON THE TRACK OF ROBERT VAN GULIK, num segundo momento, a seguir ao lançamento do livro póstumo do investigador João Paulo Oliveira Cruz Mendes O Cinema: Uma Estética Crua, exibimos THE INFORMER, de John Ford.
 
 
03/10/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Com a Linha de Sombra

On the Track of Robert Van Gulik
de Rob Rombout
Bélgica, Holanda, 2016 - 80 min
 
20/10/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Com a Linha de Sombra

The Informer
O Denunciante
de John Ford
Estados Unidos, 1935 - 88 min
27/10/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Com a Linha de Sombra

Oxalá
de António­Pedro Vasconcelos
Portugal, 1980 - 133 min | M/12
03/10/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Com a Linha de Sombra
On the Track of Robert Van Gulik
de Rob Rombout
Bélgica, Holanda, 2016 - 80 min
legendado eletronicamente em português | M/12
com a presença de Rob Rombout
Diplomata, professor, escritor de sucesso no género do mistério histórico e profundo conhecedor das culturas orientais, o talento e versatilidade de Robert van Gulik (1919­1967) foi mundialmente conhecido, embora tenha alcançado pouco sucesso no seu país de origem, a Holanda. O documentarista Rob Rombout segue o percurso da vida do autor pelos Países Baixos, Indonésia, Japão, Estados Unidos e China, construindo uma imagem do seu legado através dos seus diários, dos espaços, das culturas e das pessoas que em todos os cantos do mundo conheceram Gulik e por ele se inspiraram. Uma interpretação livre da vida de um escritor curioso, questionando, simultaneamente, limites como o da realidade e da fantasia, do ocidente e do oriente e da imagem e da escrita. A anteceder a sessão, às 18h00, na Linha de Sombra, Rob Rombout apresenta o livro Rob Rombout: la mise en scène du réel.
 
20/10/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Com a Linha de Sombra
The Informer
O Denunciante
de John Ford
com Victor McLaglen, Heather Angel, Preston Foster
Estados Unidos, 1935 - 88 min
legendado em português | M/12
sessão com apresentação
THE INFORMER adapta um romance de Liam O’Flaherty no cenário da guerra da independência da Irlanda, em finais da segunda década do século XX. Uma atmosfera sombria, de influência expressionista, rodeia a personagem de Gippo Nolan, que deu a Victor McLaglen o Oscar de melhor ator. Bem recebido na altura, mas incompreendido pela dimensão do artifício que admiravelmente trabalha, foi depois, durante largo tempo, um título menosprezado na obra de Ford, reputação injusta a que foi já resgatado.
A anteceder a sessão, às 18h00, na Linha de Sombra, terá lugar a apresentação do livro O Cinema: Uma Estética Crua do investigador João Paulo Oliveira Cruz Mendes.
 
27/10/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Com a Linha de Sombra
Oxalá
de António­Pedro Vasconcelos
com Manuel Baeta Neves, Marta Reynolds, Laura Soveral, Judite Maigre, Lia Gama, Ruy Furtado, Karen Blangueron, Teresa Madruga, Adelaide João
Portugal, 1980 - 133 min | M/12
com a presença de António­Pedro Vasconcelos
Entre 25 de Abril de 1974 e outubro de 1978, um jovem exilado em Paris faz várias viagens a Portugal, experiência que o argumento de OXALÁ trabalha através de uma série de retratos femininos. “De OXALÁ dizia­se que era um filme de mediações (‘só se tem acesso ao que se deseja através de mediações’, escreveu Eduardo Prado Coelho). Permita­se­nos deslocarmos ligeiramente a mesma ideia: OXALÁ é o desejo de pôr em imagens uma memória possível do “25 de Abril” mediado por uma forma cinematográfica alheia” (M.S. Fonseca). A apresentar em cópia digital.