agosto de 2022
dstqqss
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Ciclos
Pesquisa
CICLO
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]


Segunda parte da retrospetiva dedicada à obra de Solveig Nordlund. Em julho, destacamos os vários títulos da sua filmografia que estavam inéditos na Cinemateca como IN TRANSIT – JOSÉ PEDRO CROFT, O MEU OUTRO PAÍS, SOU AUTOR DO NOME MIA COUTO, os seus episódios de três séries para a RTP (NÓS POR ELES; NÓS POR ELAS e CONVERSAS DE CABELEIREIRO) e as duas curtas-metragens de produção sueca MENNAMINNE e RESAN TILL ORION. Na conclusão deste programa, merece obviamente uma especial chamada de atenção a apresentação de mais quatro das suas longas-metragens de ficção. COMÉDIA INFANTIL (1998) é, provavelmente, o filme de Solveig Nordlund mais visto e que mais êxito teve. Uma adaptação do livro de Henning Mankel, sobre a história de um rapaz que, depois de ver a sua aldeia destruída pela guerra, foge para Maputo, APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE (2001) é a adaptação extremamente eficaz e engenhosa de um conto de ficção científica de J. G. Ballard. A FILHA (2003) é um filme feito e pensado para os seus atores. Situações extremas e ambíguas, brincadeiras perigosas que exigem uma entrega total por parte de quem dá, não só a cara, mas também o corpo. E nesse aspeto quer Nuno Melo quer Joana Bárcia são inexcedíveis. A MORTE DE CARLOS GARDEL (2011), apesar de ser também uma adaptação de uma obra literária (o romance homónimo de António Lobo Antunes), será, porventura o mais autobiográfico dos seus filmes. O Ciclo encerra com uma conversa com Solveig Nordlund sobre o seu percurso e com a exibição do seu primeiro filme a solo, a curta-metragem NEM PÁSSARO NEM PEIXE, ficção que retrata a desilusão de uma certa esquerda, pós-Maio de 68, com o rumo dos acontecimentos em Portugal a seguir ao 25 de Novembro de 1975, o qual será apresentado numa nova versão digital.
Como dissemos na apresentação deste programa em junho, por tudo o que já realizou em cinema, seja ficção (de maior ou menor duração) ou documentário, em Portugal ou na Suécia, a obra de Solveig Nordlund tem uma amplitude e uma riqueza que vale bem a sua (re)descoberta. Será publicado um catálogo.
 
 
15/07/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]

Comédia Infantil
de Solveig Nordlund
Portugal, Suécia, Moçambique, 1998 - 95 min | M/12
 
16/07/2022, 18h00 | Sala Luís de Pina
Ciclo Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]

E Não Se Pode Exterminá-Lo? – Cenas De Karl Valentin 1, 2, 3, 4, 5: Valentin Nas Lojas | Valentin Canta | Valentin Na Orquestra | Valentin No Trabalho | Valentin Faz Balanço
de Solveig Nordlund, Jorge Silva Melo
Portugal, 1979 - 156 min (duração dos cinco episódios) | M/12
18/07/2022, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]

Resan Till Orion | Aparelho Voador a Baixa Altitude
duração total da sessão: 97 minutos | M/16
18/07/2022, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]

Conversa Com Solveig Nordlund / O Meu Outro País
19/07/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]

Nem Pássaro Nem Peixe | Uma Voz na Noite | Amanhã | O Beijo | O Espelho Lento
duração total da projeção: 97 minutos | M/12
15/07/2022, 19h30 | Sala Luís de Pina
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
Comédia Infantil
de Solveig Nordlund
com Evaristo Abreu, Adelino Branquinho, Augusto Cabral
Portugal, Suécia, Moçambique, 1998 - 95 min | M/12
Solveig Nordlund realizou COMÉDIA INFANTIL a partir de um argumento baseado no romance homónimo do escritor sueco Henning Mankell centrado na personagem de um miúdo africano que perde a família durante a guerra civil de Moçambique e é levado para um campo de treino de meninos soldados. É de lá que o rapaz consegue fugir para a capital, onde se torna líder de um pequeno grupo de crianças da rua, que lhe atribuem poderes sobrenaturais. O filme tem produção executiva de Henrique Espírito Santo, para a Prole Filme, a Torromfilm e a Avenida Produções.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
16/07/2022, 18h00 | Sala Luís de Pina
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
E Não Se Pode Exterminá-Lo? – Cenas De Karl Valentin 1, 2, 3, 4, 5: Valentin Nas Lojas | Valentin Canta | Valentin Na Orquestra | Valentin No Trabalho | Valentin Faz Balanço
de Solveig Nordlund, Jorge Silva Melo
com Luis Miguel Cintra, Raquel Maria, José Manuel Martins, Carlos Barreto, Jorge Silva Melo, Isabel de Castro
Portugal, 1979 - 156 min (duração dos cinco episódios) | M/12
E NÃO SE PODE EXTERMINÁ-LO? regista a encenação de uma escolha de fragmentos de peças do alemão Karl Valentin por Jorge Silva Melo. Êxito extraordinário, este espetáculo tornou-se lendário. O filme é uma produção do Grupo Zero, do Teatro da Cornucópia e da RTP, e é um dos títulos que resultaram da colaboração entre aquela cooperativa e a RTP documentando trabalhos importantes da Cornucópia (casos ainda de MÚSICA PARA SI e VIAGEM PARA A FELICIDADE, de Solveig Nordlund). A versão da encenação para registo televisivo deu origem aos cinco episódios então transmitidos na RTP, com a personagem de Valentin apresentada por dois atores no decorrer das cenas – Jorge Silva Melo e Luis Miguel Cintra: “Valentin nas Lojas”, “Valentin Canta”, “Valentin na Orquestra”, “Valentin no Trabalho”, “Valentin Faz Balanço”.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
18/07/2022, 15h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
Resan Till Orion | Aparelho Voador a Baixa Altitude
duração total da sessão: 97 minutos | M/16
RESAN TILL ORION
“Viagem a Orion”
de Solveig Nordlund
com Björn Gedda, Adam Schaub
Suécia, 1986 – 17 min / legendado eletronicamente em português

APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE
de Solveig Nordlund
com Miguel Guilherme, Margarida Marinho, Rui Morrison, Rita Sá, Canto e Castro, Isabel de Castro
Portugal, Suécia 2001 – 80 min

Duas adaptações por Solveig Nordlund de dois contos de J.G. Ballard (escritor sobre o qual também fez um documentário, FRAMTIDEN VAR I GAR, já exibido neste Ciclo): RESAN TILL ORION (a partir de 13 to Centaurus) e APARELHO VOADOR A BAIXA ALTITUDE (adaptado de Low Flying Aircraft). O segundo foi filmado numa Tróia abandonada e quase deserta, “um futuro próximo” no qual a espécie humana enfrenta a iminência da extinção por males vindos de mutações genéticas no seio de uma sociedade que perdeu o interesse pelo amor. Contrariando as leis em vigor, uma mulher decide dar à luz uma criança. “Penso que todas as histórias de J.G. Ballard são filmáveis e penso ter pensado em todas elas como filmes” (Solveig Nordlund). Resan till orion é uma primeira apresentação na Cinemateca.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
18/07/2022, 18h30 | Sala Luís de Pina
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
Conversa Com Solveig Nordlund / O Meu Outro País
CONVERSA COM SOLVEIG NORDLUND / O MEU OUTRO PAÍS
Projeção do filme O MEU OUTRO PAÍS seguida de conversa com Solveig Nordlund, moderada por João Pedro Bénard e Manuel Mozos

MITT ANDRA LAND / O MEU OUTRO PAÍS
de Solveig Nordlund
Suécia,Portugal, 2014 - 54 min | M/12

O MEU OUTRO PAÍS é um documentário biográfico de Solveig Nordlund em que relata 50 anos de vida em Portugal. A evolução de Portugal desde o fascismo até à crise atual. Uma retrospetiva da sua vida em Portugal através dos seus filmes ou filmes em que colaborou. Um olhar pessoal sobre a transformação de um país, que não é o seu mas que a adotou. Primeira apresentação na Cinemateca. Após a projeção do filme, Solveig Nordlund conversará sobre o seu trabalho e a sua evolução ao longo dos anos.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA aqui
 
19/07/2022, 19h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Solveig Nordlund - Um Percurso Singular [conclusão]
Nem Pássaro Nem Peixe | Uma Voz na Noite | Amanhã | O Beijo | O Espelho Lento
duração total da projeção: 97 minutos | M/12
NEM PÁSSARO NEM PEIXE
de Solveig Nordlund
com Luis Miguel Cintra, Lia Gama, Glicínia Quartin, Francisca Menezes, Robert Kramer, Manuel Amado
Portugal, 1977 – 43 min

UMA VOZ NA NOITE
de Solveig Nordlund
com Isabel de Castro
Portugal, 1998 – 9 min

AMANHÃ
de Solveig Nordlund
com Luís Simões, Carla Bolito, João Saboga
Portugal, 2004 – 15 min

O BEIJO
de Solveig Nordlund
com Rita Miranda, André Nunes
Portugal, 2005 - 7 min

O ESPELHO LENTO
de Solveig Nordlund
com Gracinda Neves, Marta Penedo
Portugal, 2010 – 23 min

Uma sessão que reúne o primeiro filme assinado a solo por Solveig Nordlund e algumas outras das curtas-metragens e ficção mais importantes do seu percurso. NEM PÁSSARO NEM PEIXE marcou a estreia a solo de Solveig Nordlund na realização, foi produzido pelo Grupo Zero, tem diálogos de Luísa Neto Jorge e fotografia de Acácio de Almeida. O universo do romancista americano de ficção científica H.P. Lovecraft em A Chave de Prata é o mote do argumento focado na personagem de um jornalista de televisão, sinalizando já a ressaca dos anos revolucionários posteriores a abril de 1974. UMA VOZ NA NOITE é um filme de uma só atriz (como MÚSICA PARA SI) e tem novamente em Isabel de Castro um desempenho memorável (desta vez ao telefone). Em AMANHÃ, um rapaz de nove anos, foge de casa na noite de 24 de abril de 1974. Esconde-se num grande edifício que está a ser abandonado à pressa com um cão de guarda como companhia. Acordam de manhã com gritos vindos da rua. O BEIJO das personagens de Rita Miranda e André Nunes toma como leit motiv o poema Teixeira de Pascoaes: “Sou como a chuva e o vento / E como a bruma e a luz / Pedra que um beijo funde”. Em O ESPELHO LENTO, Solveig Nordlund parte de Richard Zimler para contar a história de Carla, uma professora de Lisboa e a sua filha que está gravemente doente. Carla compra um espelho para a sua filha em Barcelona, mas não é um espelho vulgar, é um espelho lento que vai transformar a vida delas de forma misteriosa.

consulte a FOLHA DA CINEMATECA de NEM PASSARO NEM PEIXE, UMA VOZ NA NOITE, O BEIJO, O ESPELHO LENTO aqui

consulte a FOLHA DA CINEMATECA de AMANHÃ aqui