março de 2021
dstqqss
28123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
45678910
Ciclos
Pesquisa
CICLO
In Memoriam Sean Connery


Desaparecido em outubro passado, aos 90 anos, não foi só um dos mais populares atores do último meio século, foi também um ator que conservou essa popularidade durante muito mais tempo do que é habitual, continuando, bem para lá dos 60 anos, a ser cabeça de cartaz em diversos filmes de grande impacto. Claro que a sua encarnação de James Bond, o agente secreto criado por Ian Fleming, é um marco – para a carreira de Connery, e para a carreira cinematográfica de 007, que depois passou por diversos atores sobre quem a sombra de Connery, o “original”, nunca deixou de pesar. Mas não se pode resumir a 007 a carreira deste ator que, como tantos oriundos das ilhas britânicas (Connery era escocês, de ascendência irlandesa) começou no teatro, e teve alguns papéis em cinema, em filmes não especialmente relevantes, a partir do final dos anos cinquenta. Foi no princípio dos anos 60, quando foi o escolhido para a primeira adaptação cinematográfica das aventuras de James Bond (“Bond... James Bond”: nenhum outro ator disse estas palavras com o mesmo “aplomb” nem, sobretudo, com o mesmo sotaque escocês), que tudo mudou para ele. Mas Connery não era alguém para ficar satisfeito com a fama instantânea nem com o “seguro de vida” que era o seu sucesso como Bond. Imediatamente, e em paralelo com a sua vida como 007, tratou de diversificar o seu trabalho, o que o conduziu a Hitchcock (MARNIE) ou a Sidney Lumet (THE HILL), realizador com quem, de resto, colaboraria depois variadas vezes. Esteve nalguns singularíssimos filmes, ingleses e americanos, dos anos setenta e oitenta, mas, depois de deixar definitivamente a saga de Bond, seria no final da década de oitenta que, com a boleia do Oscar por THE UNTOUCHABLES, a sua carreira ganharia um surpreendente – por ser raro tal acontecer a atores à beira de dobrarem o cabo dos 60 anos - segundo fôlego. Connery foi um ator da primeira linha do cinema americano durante toda a década de noventa, esteve nalguns dos melhores e mais populares filmes do período (é de destacar a sua colaboração com John McTiernan em HUNT FOR RED OCTOBER e MEDICINE MAN) e só no século XXI, depois de FINDING FORRESTER (filme de 2000 assinado por Gus van Sant, talvez o último título relevante da vasta filmografia de Connery), abrandaria o ritmo rumo a uma progressiva e nada dramática despedida. Evocamo-lo neste programa “in memoriam”, com destaque para alguns desses filmes semi-esquecidos em que Connery participou, como ROBIN AND MARIAN, THE WIND AND THE LION ou THE OFFENCE.
 
 
25/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Sean Connery

SESSÃO CANCELADA

Medicine Man
Os Últimos Dias do Paraíso
de John McTiernan
Estados Unidos, 1992 - 106 min
 
27/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Sean Connery

SESSÃO CANCELADA

The Man Who Would Be King
O Homem Que Queria Ser Rei
de John Huston
Estados Unidos, 1975 - 129 min
29/01/2021, 15h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Sean Connery

SESSÃO CANCELADA

Never Say Never Again
Nunca Mais Digas Nunca
de Irvin Kershner
Reino Unido, 1983 - 137 min
29/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Sean Connery

SESSÃO CANCELADA

The Wind and the Lion
O Leão e o Vento
de John Milius
Estados Unidos, 1975 - 119 min
30/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
Ciclo In Memoriam Sean Connery

SESSÃO CANCELADA

Family Business
Negócio de Família
de Sidney Lumet
Estados Unidos, 1989 - 113 min
25/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Sean Connery
SESSÃO CANCELADA

Medicine Man
Os Últimos Dias do Paraíso
de John McTiernan
com SEAN CONNERY, Lorraine Bracco, José Wilker
Estados Unidos, 1992 - 106 min
legendado em português | M/12
Um notável filme de John McTiernan, por onde passa a influência do seu mestre, Howard Hawks. Como o autor de HATARI!, McTiernan interessa-se nesta história, principalmente, pelo confronto entre o par protagonista Sean Connery e Lorraine Bracco, ele um cientista mais interessado nas suas pesquisas do que nos avanços dela, enviada pela empresa para o vigiar, na que é uma autêntica “guerra de sexos” que tem a selva equatorial por cenário. O resto (a descoberta de uma presumível cura do cancro) é apenas o pretexto para o “duelo”. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2009.
 
27/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Sean Connery
SESSÃO CANCELADA

The Man Who Would Be King
O Homem Que Queria Ser Rei
de John Huston
com SEAN CONNERY, Michael Caine, Christopher Plummer, Saeed Jaffrey, Shakira Caine
Estados Unidos, 1975 - 129 min
legendado eletronicamente em português | M/12
A adaptação do romance de Rudyard Kipling foi uma ideia durante longos anos acarinhada por Huston que na década de 1950 pensou neste filme para Humphrey Bogart e Clark Gable. As personagens dos dois soldados britânicos que partem à conquista de um reino e da glória, no século XIX, seriam encarnadas por Sean Connery e Michael Caine. THE MAN WHO WOULD BE KING mantém o sopro épico dos grandes clássicos de aventuras. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2009. A exibir em cópia digital.
 
29/01/2021, 15h00 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Sean Connery
SESSÃO CANCELADA

Never Say Never Again
Nunca Mais Digas Nunca
de Irvin Kershner
com SEAN CONNERY, Klaus Maria Brandauer, Max Von Sydow, Barbara Carrera, Kim Basinger, Rowan Atkinson
Reino Unido, 1983 - 137 min
legendado eletronicamente em português | M/12
O título não podia ser mais apropriado. Após anos e dizer “nunca”, Sean Connery acabou por dizer “sim” a voltar a vestir a pele do agente 007, nesta nova versão “não canónica” de THUNDERBALL. Um começo irresistível (Bond numa clínica de “recuperação”!) num filme dentro do estilo primitivo. Atenção a uma “Bond Girl” (Kim Basinger) e à participação do futuro “Mr. Bean”, Rowan Atkinson. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2009.
 
29/01/2021, 20h00 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Sean Connery
SESSÃO CANCELADA

The Wind and the Lion
O Leão e o Vento
de John Milius
com SEAN CONNERY, Candice Bergen, Brian Keith
Estados Unidos, 1975 - 119 min
legendado eletronicamente em português | M/12
John Milius, o mais “militarista” dos cineastas americanos de setenta e oitenta, mergulha aqui no universo colonial do princípio do século XX, para retratar uma história que opõe Marrocos às grandes forças colonialistas da época. Inspirado nos velhos clássicos como GUNGA DIN tanto quanto em Kipling ou Conrad (não esquecer que Milius seria um dos argumentistas de APOCALYPSE NOW!), põe Sean Connery na pele de um líder berbere insurrecto. Primeira apresentação na Cinemateca. A exibir em cópia digital.
 
30/01/2021, 17h30 | Sala M. Félix Ribeiro
In Memoriam Sean Connery
SESSÃO CANCELADA

Family Business
Negócio de Família
de Sidney Lumet
com SEAN CONNERY, Dustin Hoffman, Matthew Broderick, Rosana De Soto
Estados Unidos, 1989 - 113 min
legendado em português | M/12
Três gerações encontram-se para um trabalho comum. O que não teria nada de relevante não se desse o caso de o trabalho ser um assalto e o avô da família ser Sean Connery, um velho ladrão retirado que recebe o apoio entusiasta do neto (Matthew Broderick) que por sua vez se confronta com a rotina de uma vida sem surpresas ao lado do pai (Dustin Hoffman), forçado a tornar-se cúmplice deles. O filme não é apresentado na Cinemateca desde 2009.