CICLO
História Permanente do Cinema Português


Em janeiro de 2018 iniciámos uma revisitação do documentarismo levado a cabo pela nova geração surgida na década de noventa, que elegeu o documentário como objeto principal e que veio a consolidar uma prática de cinema observacional em Portugal. Nesse contexto já mostrámos filmes de Catarina Mourão, de Catarina Alves Costa ou de Pedro Sena Nunes. Este mês prosseguimos com A AUDIÊNCIA, assinado conjuntamente por Luciana Fina e Olga Ramos.
 
 
22/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
Ciclo História Permanente do Cinema Português

A Audiência
de Luciana Fina, Olga Ramos
Portugal, 1998 - 76 min | M/12
 
22/05/2019, 18h30 | Sala Luís de Pina
História Permanente do Cinema Português
A Audiência
de Luciana Fina, Olga Ramos
Portugal, 1998 - 76 min | M/12
com a presença de Luciana Fina
A AUDIÊNCIA acompanha a viagem e o modo como foi vivida a beatificação de Ceferino Giménez Malla, o primeiro santo cigano da história da igreja católica, numa comunidade cigana de Castelo Branco. É entre o Vaticano, e a dimensão mais pública deste acontecimento, e o quotidiano e a intimidade de uma família no norte de Portugal, que conheceram na cerimónia em Roma, que as realizadoras desenham o universo do filme. Como afirmaram em 1999, por altura do Ciclo “Novo Documentário em Portugal” que decorreu na Cinemateca, “com esta viagem procuramos um olhar aberto à multiplicidade da realidade e responder à exclusão e à uniformização dos ciganos segundo modelos preconcebidos para a sua marginalização ou para a sua definição.” A AUDIÊNCIA é o filme que marca o começo do trabalho documental comum de ambas (individualmente, Olga Ramos, já havida realizado em 1995 o documentário ATÉ AO FAROL e Fina assinado uma curta-metragem em Super 8 mm). Uma oportunidade para rever um filme há muito não exibido na Cinemateca.